Ads 468x60px

Link list 2

AddThis

19 de julho de 2014

6

Análise (JapanOstalgia) Parodius Da!


NOME: Parodius Da! Shinwa kara Owarai he
DESENVOLVEDORA: Konami
GÊNERO: Shooter
PUBLICADO POR: Konami
ANO DE LANÇAMENTO: 1992
MODOS DE JOGO: Single/Multi Player

E aê pessoal beleza o/

Se você teve infância entre os anos 80 e 90 e apreciava um bom shooter, com certeza você já ouviu falar da Konami e sua variedade de títulos deste gênero. Tinhamos Gradius, Salamander, Twinbee, Axelay, Parodius... Parodius?? Que game é esse? Ficou curioso? Clica no CONTINUE LENDO e leia este review que você irá entender.

NADA NESSA VIDA FAZ SENTIDO MAS PARODIUS SE SUPERA

Artes do manual do game
A franquia Parodius surgiu no ano de 1988 no MSX2 (computador pessoal que teve uma grande popularidade no Japão) e trazia uma proposta um pouco inusitada que era de oferecer humor nonsense em um shooter recheado de ação como um bom Gradius. O nome Parodius inclusive é uma mistura da palavra Parody (Paródia em português) com o nome Gradius, mas não só no nome eles ficaram, praticamente 90% da engine e jogabilidade de Parodius vem de Gradius e alguns elementos de Twinbee foram acrescentados. O resultado se tornou sucesso no Japão, uma vez que este primeiro game nunca teve um lançamento para o resto do mundo e em 1990 surgia nos arcades japoneses o game Parodius Da! Shinwa kara Owarai he que é o game tema da nossa análise.
O game recebeu ports pra outros consoles da época, incluindo o portátil Gameboy (falo um pouco sobre cada uma no final do post), mas foi em 3 de julho de 1992 que a versão de Super Famicom (o SNES japonês) chegou ao mercado, trazendo pela primeira vez o nonsense de Parodius pro console de 16 bits da Nintendo. Confira abaixo o vídeo com a abertura.



ENREDO

Arte da caixa
Depois de muito pesquisar e traduzir eu descobri que o game apesar de nonsense tem um enredo... bem nonsense mas tem. Então eu vou descrever um pouco do que eu entendi a respeito. rsrs
Bom... depois de salvar a Terra o Octopus e o Mr.Parodius (quem é esse? kkk) sairam de férias. Mas uma nova ameaça surge quando o Grande Octopus vem em direção do planeta pra espalhar o mal. Nesse momento o Octupus pensa: "Papai?"... agora junto dos amigos eles vão em busca da verdade e de livrar o planeta dessa crise.
Entenderam? Não? Eu muito menos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.



PERSONAGENS E SUAS ARMAS

Em Parodius Da! você tem a possibilidade de escolher entre quatro personagens, sendo dois famosos de outros games da Konami, um personagem relacionado a outro game famoso deles e um personagem original. O esquema de jogabilidade de cada um é basicamente o mesmo mas existem pequenas diferenças entre as armas de cada um. Abaixo você pode conferir uma descrição de cada um e de suas armas porém o sistema de armas e power ups do game eu deixo pra descrever melhor na sessão de jogabilidade.

Vic Viper: A clássica nave da série Gradius aqui é um dos personagens que você pode jogar. Suas armas são as mais comuns e eficientes do game e deixam o jogador tranquilo pra passar pelo game sem dificuldade.Dentre elas temos:

  • Missilie: Aqui a Vic Viper manda um torpedo pro chão que percorre o terreno em busca de atingir um alvo que esteja por lá. Isso ajuda muito já que sempre temos algum ser atrapalhando no chão, especialmente pinguins...
  • Double: Pra Vic Viper temos o Double Shot que permite disparar em linha reta e na diagonal pra cima, com isso se torna possível atingir inimigos presos ao teto, o que é bastante comum na maioria das fases, porém o poder de ataque desta arma é menor e pra inimigos fortes ou chefes ela oferece uma desvantagem.
  • Laser: Agora temos o Laser que segue em linha reta pra frente. Seu poder de ataque é alto porém não dá pra atingir inimigos que não estejam ao seu alcance o que lhe obriga a se mover pra colocá-los na linha de fogo. Em determinadas fases essa arma se faz indispensável bem como em chefes que acabam por morrer rápido.
  • Option: Os Options da Vic Viper são pequenas esferas de energia que seguem na trajetória que sua nave fizer mas ficam alguns pixels distantes dela servindo de proteção se forem bem posicionadas, além disso elas fazem um bom papel multiplicando as armas usadas, pois elas atiram quando você atira.
  • Shield: Aqui temos um escudo protetor que posiciona dois objetos na frente da Vic Viper e oferecem proteção extra pra ataques que vem de frente. Porém este escudo é limitado e vai se quebrar se você receber muitos ataques.
Armas da Vic Viper

Bom podemos concluir que jogar com a Vic Viper é indicado pra jogadores mais inexperientes já que as opções de armas oferecidas por ela são as mais eficientes e diversificadas o que facilita e muito o gameplay. Uma curiosidade é que as configurações da Vic Viper são as mesmas vistas no primeiro Gradius.


Octopus: Também chamado de Takosuke (Tako quer dizer polvo em japonês) e podemos considerar que ele seja o personagem principal da franquia Parodius. Ele foi criado no primeiro game (o do MSX2) e continuou como um personagem frequente nos demais games da franquia. Ele inclusive aparece no título do game. Jogar com o Octopus vai ser tão bom quanto com a Vic Viper pois ele possui um armamento muito bom. As armas que podemos usar com ele são:
  • 2-Way: Takosuke usa um 2-Way Missile que ataca tanto pra baixo quanto pra cima o que ajuda a atingir os inimigos que estão no chão e no teto porém ele tem uma desvantagem que é o fato de eles não percorrerem o terreno até acertar um alvo o que faz com que você só consiga atingir o inimigo que esteja  exatamente em baixo ou em cima de você.
  • Tailgun: Pro Takosuke temos uma arma que atira pra trás como arma opcional. Com isso podemos atingir inimigos que venham por trás mas seu poder de ataque é reduzido, em algumas fases ela pode ser bem útil mas em chefes ou locais onde os inimigos são muito poderosos você vai ter problemas.
  • Ripple: A arma forte de Takosuke envia ondas no estilo Sonic Wave que atingem os inimigos que estiverem ao alcance. É uma arma poderosa e extremamente útil pois ela cobre uma boa área com cada disparo o que ajuda muito.
  • Option: A Options do Takosuke são mini polvos e funcionam da mesma forma das da Vic Viper. Com isso se você estiver com uma Ripple Gun e com todas as Options você pode cobrir a tela com disparos.
  • Octopus Trap: O escudo do Takosuke já começa com o nonsense (como se um polvo voando pelo espaço já não fosse o suficiente kkkkkk). Ele ganha um pote na frente do rosto que age da mesma forma do escudo da Vic Viper. Este ajuda muito mas também vai ser destruído se receber muitos ataques.
Armas do Octopus

Concluindo, jogar com o Octopus é talvez até mais fácil do que com a Vic Viper por conta da sua Ripple Gun ser melhor que o Laser. Recomendo começar jogando com ele pra terminar o game mais facilmente. As armas do Octopus foram todas baseadas na configuração padrão do game Salamander.


Twinbee: Vindo do game de mesmo nome este personagem tem um formado de inseto com dois braços. Suas cores porém pertencem ao Winbee, a nave do segundo jogador em Twinbee. Uma outra variação pequena fica por conta do design dos vidros do cockpit que foram modificados em Parodius. Ah e só pra constar o game original de Twinbee é um shooter também mas como orientação vertical. Suas armas oferecem a variação mais diferenciada do game. Suas armas são as seguintes:
  • Rocket Punch: Em lugar dos mísseis e torpedos Twinbee ganha a habilidade de lançar dois punhos voadores pra frente que ao atingirem o fim da tela retornam ao Twinbee. Esse ataque não tem a mesma aplicação dos mísseis comuns mas possui um poder de ataque muito alto e causam ótimos danos em inimigos mais resistentes e chefes.
  • Tailgun: Igual ao Octopus o Twinbee possui uma Tailgun que faz exatamente a mesma coisa.
  • 3-Way: Agora Twinbee tem uma arma que atira em três direções, ou seja, atiramos pra frente e nas diagonais podendo assim atingir os inimigos que ficam no chão e teto. Apesar dessa vantagem esta arma não tem o mesmo poder de ataque aumentado da dos outros personagens mas ainda assim é a melhor opção jogando com o Twinbee.
  • Option: As Options do Twinbee tem o mesmo formato da nave principal porém somente o contorno dos traços em branco são visíveis e elas agem de maneira diferente das Options da Vic Viper e Octopus. Aqui elas seguem e se juntam a sua nave tornando a função de defesa totalmente inviável  e servindo apenas pra multiplicar suas armas quando você se movimenta. Também vale mencionar que ao contrário dos outros somente 3 Options poderão ser habilitadas ao invés de 4.
  • Force Field: Como escudo podemos contar com um campo de força protegendo nossa nave de ataques que venham em qualquer direção. A duração é a mesma dos escudos normais que protegem só a frente. Acredito que esse tipo de proteção tenha sido colocada pra compensar a falha das Options em modo de defesa.
Armas do Twinbee

Jogar com o Twinbee vai lhe oferecer um desafio um pouco maior do que com os personagens citados anteriormente, suas Options não ajudam tanto quanto a dos outros o que torna o desafio maior. Uma curiosidade é que as armas e habilidades do Twinbee foram todas adaptações das armas originais que encontramos no game de onde o personagem surgiu.

Pentarou: Aqui o quarto e último personagem do game é o filho do personagem Penta do game Antarctic Adventure, um clássico game da Konami que teve até versões pra NES. Pentarou pode ser considerado o personagem mais kawaii dos selecionáveis. Suas armas são:
  • Poton: Provavelmente uma maneira kawaii de batizar os Photon Torpedos que ele solta. Estes tem a mesma aplicação dos Missiles da Vic Viper, ou seja, vão ser lançados pra baixo e percorrer o chão até atingir o inimigo.
  • Double: Assim como a Vic Viper, Pentarou pode usar o Double Gun pra atacar inimigos que venha pela frente e por cima o que ajuda pra atingir quem fica no teto. Sua força é reduzida também.
  • Spread Gun: Como segunda opção de arma Pentarou conta com pequenos torpedos que ao atingirem o inimigo provocam pequenas explosões que atingem os inimigos que vierem em seguida ou causa mais danos em inimigos mais resistentes e chefes, seu uso porém se limita apenas em atacar pra frente.
  • Option: Como Options Pentarou tem pequenos pinguins rosados que fazem exatamente o mesmo que as Options do Twinbee, então não servem pra defesa, somente pra multiplicar os ataques. E mais uma vez somente 3 Options ao invés de 4.
  • Bubble: Da mesma forma que aconteceu com o Twinbee aconteceu com o Pentarou, seu escudo é uma bolha de sabão que lhe protege contra ataques que vem de todos os lados.
Armas do Pentarou

Bom... Posso dizer que jogar com o Pentarou vai oferecer o maior desafio do game pois suas armas são as mais limitadas em termos de usabilidade e o modo com que suas Options se comportam dificultam ainda mais as coisas. Uma curiosidade mas Pentarou traz a configuração de armas inspirada no padrão de Gradius III de Arcade.

Com isso já dá pra se ter uma ideia dos personagens que compõem o elenco jogável do game. Podemos dizer que o elenco é bastante variado e traz muito nonsense como um polvo e um pinguim voando pelo espaço mas acredite temos inimigos e chefes ainda mais estranhos....

A série Parodius é conhecida por ter vários personagens loucos que são selecionáveis e se quiser conhecer alguns outros que estão presentes na continuação de Parodius, veja nossa análise de Gokujou Parodius, também conhecido como Parodius 2....


A JOGABILIDADE

Controles

Chichibinta Rika te ensina a jogar no ritmo dançante!!
Parodius Da! assim como um bom shooter oferece controles extremamente responsivos e não deixam o jogador na mão, além de não requerer muitos botões pra se usar o que evita aquela confusão de o que apertar em determinado momento. Por padrão temos a seguinte configuração:
  • Direcionais: Movimentam o seu personagem na direção que você pressionar.
  • B: É usado pra atirar tanto a arma principal quanto os mísseis, mantendo pressionado usa-se em Rapid Fire
  • Y: Serve pra ativar o Power-Up selecionado na barra de Power-Ups quando jogando no modo Manual.
  • A: Usa o poder do sino se disponível (explicações sobre isso mais adiante).
  • START: Pausa o game e ainda toca o clássico som de pause da Konami nos games da era 16bits.
Modos de Jogo

Kit completo com caixa, manual e cartucho
Parodius Da! Oferece três modos de se jogar que podem ser escolhidos na tela principal sendo eles:
  • 1 Player: O tradicional modo single player onde você joga o game normal. Você começa escolhendo seu personagem e o modo de uso dos Power-Ups e então começa o jogo. Ao morrer você perde uma vida e todos os seus Power-Ups e o game lhe coloca em algum checkpoint da fase. Isso pode dificultar muito as coisas se você estiver em uma parte com dificuldade elevada vai ser difícil lidar com isso sem os Power-Ups.
  • 2 Players: Em Parodius o modo de dois jogadores é alternado. Primeiro o player 1 escolhe o personagem e modo de uso dos Power-Ups (é possível usar o mesmo personagem) e após isso inicia-se o jogo com o primeiro controle, este ao morrer passa a vez pro segundo player que deve escolher o personagem e modo de uso dos Power-Ups e só então jogar até que ele morra pra passar a vez novamente ao primeiro jogador, ou seja o game segue normalmente até que alguém morra pra que o outro consiga jogar.... Tudo bem não ter modo cooperativo mas este sistema deveria permitir alternar pelo menos ao concluir uma fase senão um segundo jogador poderia esperar por muito tempo pra poder jogar.
  • Omake!: Este é um modo especial que traz uma fase com diversos elementos de outras fases e muitos outros originais. Aqui somente um jogador pode participar, você escolhe seu personagem igual ao modo normal de jogo e começa a fase. Aqui uma única diferença (além de ser um modo extra de jogo) é que ao morrer você não volta a um checkpoint mas é imeidatamente recolocado na fase como em alguns shooters. Este modo de jogo é exclusivo da versão de Super Famicom (SNES Japonês).
Configurações do Game

Tela de configurações do game
Em Parodius Da! as configurações de jogo são todas divididas entre os dois jogadores, ou seja, cada um configura o seu game de acordo com suas preferências. Dentro do menu temos o seguinte:
  • Rest: Define a quantidade de vidas extras que um jogador terá logo de início (de 00 a 09). Pra quem não é muito experiente isso ajuda a evitar um Game Over precoce.
  • Game Level: Aqui cada um pode definir a dificuldade em que vai jogar, sendo 1 o mais fácil e 7 o mais difícil (a dificuldade padrão é a 4) e temos também uma dificuldade secreta, a 8 que eu vou ensinar como habilitar na sessão de dicas. O bom disso é que cada jogador pode definir a dificuldade de acordo com sua experiência no game deixando assim as coisas mais justas pra quem não consegue jogar bem ainda e evitando estragar a diversão de jogadores com habilidades avançadas. Um outro fator a se mencionar é que quando terminamos o game ele exibe o final (indiferente da dificuldade) e faz um Loop, ou seja, retorna pra primeira fase do game mas com um aumento de +1 na dificuldade, então se você terminou o game na dificuldade 4 ele vai fazer o Loop e começar na dificuldade 5.
  • Shoot, Missile, Power Up, Bell Power: Aqui você pode definir quais os botões você irá usar para as respectivas funções caso você não goste dos botões usados por padrão. Basta selecionar a opção desejada e pressionar um botão no controle pra alterar.
  • Auto Shot: Define se você quer ou não a opção Rapid Fire (manter o botão pressionado pra atirar). Se você não tem dó do seu controle desative essa opção e canse seus dedos kkkkkkk.
  • Roulette: Esta opção permite algo que não é muito vantajosos ao jogador, quando pegamos um certo número de Power-Ups durante o jogo uma roleta na barra de Power-Ups se inicia e ao pressionarmos o botão pra uso dos mesmos ele executa o Power-Up que estiver marcado no momento. Isso pode fazer com que você selecione a opção errada perdendo todos os seus Power-Ups.
  • Music: Permite apenas definir se você quer o áudio em Mono ou Stereo. Esta opçao se aplica aos dois jogadores.
  • Music Test: Serve pra você ouvir as músicas do game sem ter de se preocupar em prestar atenção no jogo.
O Sistem de Power-Ups e os Bell Powers

Descrições dos Power-Ups no manual
Pra quem jogou algum game da franquia Gradius provavelmente o sistema de Power-Ups usado em Parodius não é nenhuma novidade. Este sistema permite que você decida como vai lidar com as melhorias que lhe são possíveis fazer no seu personagem, apesar de ser possível deixar o computador decidir por você em alguns casos. Bom ao escolher os personagens você tem a opção de escolher o modo que vai usar, sendo esses:
  • Auto Mode: Aqui os principais Power-Ups vão ser automaticamente ativados pela CPU assim que forem selecionados na barra de Power-Ups. Porém ainda é possível que você faça uso de alguns segundo sua vontade. Esse modo é indicado pra iniciantes e pessoas que não querem se preocupar em ficar controlando como melhorar seu personagem durante a ação.
  • Manual Mode: Aqui tudo fica por sua conta, você deve ativar todos os Power-Ups a medida do possível e garantir seu progresso durante o game.
Pra entender como e quais Power-Ups você pode usar basta observar as barras que são mostradas na imagem abaixo.

Barras de Power-Up vistas na parte inferior da tela durante o jogo

Essa barra mostra todos os nomes de melhorias e armas que você pode usar no seu personagem. Cada vez que você pega um item o cursor nessa barra dá um passo pra direita até que ele chegue ao final e comece novamente. Caso a opção selecionada for a que você deseja usar basta pressionar o botão de uso dos Power-Ups ou a CPU o faz caso esteja jogando no modo automático.
Pra descrever melhor cada item da barra podemos dizer o seguinte:
  • Speed-Up: Como o próprio nome implica essa opção permite aumentar a velocidade do seu personagem. No total você pode usar este Power-Up cinco vezes até atingir a velocidade máxima.
  • Missile: Aqui de acordo com o personagem você pode ativar a arma secundária dele (Missile, 2-Way, Rocket Punch, Poton).
  • Double: Aqui você ativa a primeira opção de arma do seu personagem, aquela que geralemente atira em mais de uma direção mas tem seu poder de ataque reduzido (Double ou Tailgun).
  • Laser: Aqui você ativa a arma mais poderosa do seu personagem (Laser, Ripple, 3-Way, Spread)
  • Option: Aqui você habilita as Options do seu personagem pra ter um auxílio a mais. Lembrando que são 4 Options pra Vic Viper e Octopus e 3 Options pra Twinbee e Pentarou.
  • !?: Ao ativar esta opção você irá perder todos os seus Power-Ups voltando ao estado de quando você começou o game ou após perder uma vida. Bom... então haja o que houver NÃO CLIQUE NO BOTÃO quando essa opção estiver selecionada. Apesar de que essa opção que lhe prejudica é colocada aí pra no caso de você estiver usando o modo Roulette.
  • Shield: Aqui ativamos o escudo do personagem e a opção estará desabilitada até que o escudo se quebre.
Pra fazer uso da barra você deve pegar os seguintes itens:

Esses itens fazem com que o cursor da barra de Power-Ups ande um passo pra direita, quanto mais pegamos mais ela se move e se pegar uma certa quantidade sem fazer uso ou dois deles de uma vez você poderá ativar a roleta (se esta estiver habilitada nas configurações).

Esse item apesar de ter o mesmo formato somente mudando a cor principal de laranja pra azul não faz o mesmo. O cursor não se move mas este item ajuda muito pois ao pegá-lo você elimina todos os inimigos que estiverem na tela.

Agora vamos falar dos Bell Powers. Retirados dos games da franquia Twinbee eles faziam o papel de Power-Ups nestes games mas agora eles servem pra adicionar ataques extras ou aumentar seus pontos e ganhar mais vidas. De acordo com a cor é possível definir o que cada sino faz. Portanto temos o seguinte:

Yellow Bell: O sino amarelo serve apenas pra aumentar os seus pontos e quanto mais você pega mais pontos ganha, os valores começam em 500 pontos e vão até 10000 por um único sino pego.

White Bell: Ao pegar este sino você ganha um megafone e ao pressionar o botão de tiro você vai pronunciar frases engraçadas em japonês que ao atingir inimigos ou projéteis os elimina. Esse sino tem efeito limitado e desaparece com o tempo.

Green Bell: Este sino aumenta o tamanho do seu personagem em 400% e com isso você não pode atirar porém enquanto esse efeito durar você será invencível e poderá atropelar tudo o que estiver ao seu alcance. Inclusive atravessar paredes. A maior desvantagem mesmo deste sino é o fato de não poder pegar outros sinos enquanto o efeito dele durar.

Red Bell: Ao pegar este sino você ganha 3 Kiku Beams que ao serem ativados (pressionando o botão configurado pros Bell Powers) envia uma miniatura do seu personagem que estende um laser na vertical que serve tanto de escudo quanto de arma mas eles ficam pelo cenário e vão gradativamente sendo deixados pra trás.

Blue Bell: Ao pegar este sino você ganha uma Super Bomb que ao ser usada causa uma explosão gigante e destrói tudo o que estiver ao seu alcance.

Arte dos inimigos no manual
Algumas regras sobre o uso e coleta dos sinos:
  • Por padrão todo sino aparece na cor amarela e eles só irão mudar de cor se você atirar neles, porém quanto mais você atira mais as cores mudam.
  • Eles aparecem na tela e tentam ir pra trás mais rápido que o movimento do cenário então seja rápido pra pegá-los.
  • Os sinos azuis e vermelhos colocam um ícone indicando que você tem o poder dos mesmos disponível no canto inferior direito da tela.
  • Todos os sinos com exceção do amarelo anulam o efeito um do outro e também se você tiver um escudo ele será removido automaticamente e você só poderá ativar um novo depois do efeito do sino terminar.
Fases e Chefes

Parodius Da! no seu port pra SNES garante todas as fases e chefes da versão arcade com adição de uma fase exclusiva e a fase do modo Omake. No total são 11 fases, sendo 10 originais do arcade e uma exclusiva do port no modo normal e uma fase exclusiva pro modo Omake. Cada fase tem uma inspiração diferente que faz alguma referência a elementos de diversas culturas e aos games da Konami (principalmente Gradius).
Entre cada fase temos um intervalo onde aparecem inimigos mais simples com o intuito de lhe dar alguns Power-Ups e Bell Powers, assim que a música muda é que a fase está começando. Abaixo você confere uma breve descrição e umas imagens de cada uma.

Tecnologia de ponta felina kkkkkk
Stage 1 - Island of Pirates: A primeira fase do game conta com um tema de ilha pirata mas está lotada de pinguíns, aliás o game todo está hahaha. Esta fase tem os inimigos comuns do game como os pinguins que vão ficar correndo pelo chão ou teto e os que ficam fixos nos mesmos fazendo papel de canhão.
Nessa fase temos um sub chefe que já começa dando um nó no seu cérebro... você vai enfrentar um Gato-submarino ou um Submarino-gato... isso mesmo... e cada vez que ele é atingido ele mia... seu nome é Omanyawa Achako.
O chefe é o Capitão Penguinnofsky III que usa seus subordinados como escudo e arma. Eles vão girar em volta dele e vão atirar em você e pra derrotar o Capitão você tem que acertar o Umbigo dele....
A primeira fase é relativamente fácil e você irá passar dela com facilidade, é uma boa oportunidade pra pegar os Power-Ups pra se preparar pro desafio que vem das fases seguintes.

Chegando a ilha dos piratas
Já temos galinhas te atacando
Arma de destruição suprema...
Um gatinho kkkkkkkk
E por fim o capitão dos piratas com o umbigo mais colorido do mundo

Chichibinta Rika
Stage 2 - Even the Patience of a Pierrot has Limits: Agora o tema é circo. Nessa fase você terá a primeira experiência com os cenários que se movem pra cima e pra baixo (comum em Gradius) e de inimigos vamos ter os pinguins de sempre e os palhaços que atiram projéteis destrutíveis.
Nessa fase temos a Chichibinta Rika que é uma garota em estilo Showgirl de Las Vegas que vai dançar de um lado pro outro fazendo você passar no meio das pernas dela (não do jeito que você está pensando heheheh). Detalhe que o seu objetivo aqui é apenas desviar já que ela é invencível.
O chefe aqui é uma águia careca com um chapéu e gravata com o tema da bandeira dos EUA e seu nome é Eagle Washi Sabunosuke. Seus ataques são fáceis de se desviar tudo o que bocê deve fazer é não ficar na frente dele. Ao morrer ele cai depenado kkkkkk
Esta fase é tão fácil quanto a primeira e dificilmente você irá sofrer pra passar dela. Aproveite mais esta oportunidade pra melhorar seus Power-Ups.

Aqui os palhaços atacam sem dó
Passe no meio das pernas dela heheh
Motivo do game não sair nos EUA?
Talvez.... acho que não...
Depenado... agora vamos mandar
pra panela kkkkkk

Que tal um beijinho??
Stage 3 - The Mysterious Candy Castle Labirinth: Agora temos mais uma fase com scroll na vertical mas aqui é um labirinto onde você não pode perder tempo senão acaba preso no cenário e como consequência perde uma vida. Nessa fase também vamos ter os cenários destrutíveis na forma de pequenas bolinhas coloridas, algo que já foi visto em games da franquia Gradius (mas não eram bolinhas coloridas heheh), agora os pinguins vão lhe atormentar na parte do labirinto pois eles vão estar nos piores cantos tentando te encher de balas.
Nessa fase não temos sub chefe mas o chefe aqui é um bando de bocas com o nome de Hot Lips (ui... Lábios Calientes kkkkkkkk), são 8 bocas no total e elas vão te atacar lançando dentes de vampiro (isso me faz lembrar de um doce que eu comia quando criança que dava uns dentes de plástico iguais a esses kkkkkkkkk). Quando você eliminar 4 delas as outras quatro vão começar a mudar de lado enquanto te atacam mas isso com certeza não irá mudar a dinâmica do combate.
Agora as coisas começaram a ficar um pouco mais difíceis pois a parte do labirinto atrapalha bastante com os pinguins enchendo sua paciência com projéteis mas o chefe é relativamente fácil o que lhe dá um descanso.

Que tal comer as torres deste castelo? Adoro sorvete...
E olha os pinguins que atrapalham a vida do jogador heheheh
Nesse labirinto seu maior inimigo
é as paredes
Que tal um beijinho?
Ou uma mordida kkkkkkk

Butashio
Stage 4 - Ahh Japan Summertime: Agora temos uma fase que se passa num ambiente em estilo japonês, com montanhas que lembram o Mt.Fuji e cerejeiras que andam (peraê!! Desde quando árvores andam??). Aqui vamos ter mais um pouco de pinguins atirando e alguns inimigos que se parecem com lutadores de sumô que vão te atacar com seus mawashis (aquela faixa que os lutadores enrolam pra proteger e esconder suas partes íntimas) deixando o traseiro de fora kkkkk. Numa parte da fase as montanhas vão entrar em erupção e vão soltar berinjelas em você... isso mesmo porque todo vulcão lança berinjelas kkkkkk (esses vulcões são referência a Gradius III).
O chefe da fase é uma versão gigante dos lutadores de sumô que é chamado de Butashio e ele ataca bantendo o pé no chão, o que faz com que diversos inimigos caiam na sua cabeça. Após derrotá-lo a placa da Konami vai cair então saia de baixo porque você pode morrer.
A fase tem uma certa dificuldade com as partes onde temos de desviar das cerejeiras que correm junto dos projéteis e os vulcões podem lhe pegar de surpresa mas no geral é uma fase até fácil de se passar até mesmo se comparada a anterior.

Bem vindos a uma parte desconhecida do Japão
Onde as montanhas são felizes
e sorridentes
Tá nem tão felizes assim...
Cuidado com as berinjelas...
Vença o Butashio....
E a Konami faz um jabá kkkkk

A gigantesca nave Moai
Stage 5 - Space Battleship Moai: A fase com um bocado de bizarrice agora é esta. Aqui temos uma nave de batalha com cabeças de Moai (aquelas cabeças da famosa Ilha de Páscoa). Mas isso não é novidade dado o fato de que os Moais já apareceram na franquia Gradius. Mas aqui eles tem menos aparência de estátua e mais estilo humanos. Você terá que desviar dos projéteis e atacar as cabeças de Moai que estiverem grudadas a nave.
No fim de tudo aparece o chefe da fase que é uma cabeça de Moai feminina chamada Yoshiko. Ela vai cuspir mísseis com cabeça de Moai em sua direção e se você desviar pra cima ou pra baixo eles irão lhe perseguir nessa direção. Felizmente Yoshiko é fácil e você não vai sofrer pra por um fim nela.
Esta fase pode lhe dar algumas dores de cabeça na parte de baixo da nave onde o espaço pra passar é reduzido mas no geral não vai ser tão difícil passar dela.

Destrua tudo o que tiver de Moai
Eu disse tudo mesmo kkkk
Oh! Lá vem a Yoshiko...
...cuspir Moais em você kkkkk

Viva Core
Stage 6 - Warship March! Today's Fever!: Uma fase com tema de pachinko (uma espécie de pinball popular em cassinos no Japão) e esta fase vai lhe garantir uns momentos de tensão com tantos pinguins atirando ao mesmo tempo, inimigos surgindo do nada e vindo na sua direção... tem momentos que eu xinguei nessa fase... Um outro fator que vai lhe atrapalhar bastante nessa fase é que as Roulettes acontecem com mais frequência nela (isso se você não desativou as mesmas nas configurações).
O chefe aqui é o Viva Core que é uma paródia do chefe Crystal Core de Gradius, ele só vai lhe oferecer dificuldade se você estiver sem os Power-Ups (consequências das Roulettes ou de mortes no decorrer da fase) caso contrário vai ser fácil se livrar dele.
Sinceramente essa é uma das fases que eu mais sofri pra passar de tanta coisa que vinha me atormentando na tela... Não é fácil se livrar de inimigos chatos junto de projéteis e paredes... pra mim é uma das fases mais difíceis do game.

Cama e café da manhã?
Melhor que essa fase....
Sim não temos marcha ré...
Mas temos pinguins kkkk
Quanto mais rápido melhor...
...essa fase acabar...
Singela homenagem a Gradius...
Um pouco colorida demais kkkk

Honey na arte do manual
Stage 7 - Beautiful Girls: Agora vamos voar em meio a um mar de núvens em meio ao espaço tendo que destruir bolhas e desviar de ataques de garotas que estão dentro das bolhas com roupas de Bunny Girl. Agora você vai poder tocar no chão e teto sem o risco de morrer com isso mas ainda assim é melhor ficar longe deles por conta das bolhas que podem surgir e te acertar. Felizmente a fase é curta e não tem um sub chefe.
O chefe da fase é a Honey Mikayo, uma mulher loira nua que fica escondida com um lençol e seu objetivo é acertar o rosto dela, mas ela vai atacar soltando bolhas com inimigos dentro e ao estourar as bolhas os inimigos vão lhe atacar, quando você vencer ela vai chorar... que dó... kkkkkkkk
Da até dó de atirar

Depois do terror da fase anterior é bom uma fase mais tranquila (não tanto) pra aliviar a tensão e passar sossegado. Não espere sofrer muito aqui e aproveite mais uma chance de refazer os Power-Ups que você possa estar sem ou ter perdido na fase anterior.

Ok tudo celto por aqui...
Bolhas e nuvens cor de rosa...
Eu vejo uma perna...
e galinhas kkkkk
Senhoras e senhores...
isso sim é um mulherão heheheh

Você vai encontrar esse inimigo
congelado em uma parte da fase
é um tributo a Gradius e Salamander
Stage 8 - The Country on the most North '90: Chegamos a oitava fase e agora temos uma caverna toda congelada com mais pinguins (pra variar) lhe enchendo de bala kkkkk Essa fase oferece um desafio bem alto com inimigos que atiram muitos projéteis e as paredes pra lhe atrapalhar nos momentos em que a tela se move na vertical também. Nas partes em que você entra na água sua velocidade será ligeiramente reduzida então preste atenção pra não ser atingido nessas horas por não conseguir desviar a tempo.
O chefe da fase é o baiacu Pooyan que vai lançar espinhos em sua direção e os benditos espinhos vão mesmo na sua direção. Porém cada vez que você o atinge ele fica maios e os espinhos também aumentam... Ele vai explodir e morrer quando ele estiver ocupando praticamente todo o espaço da tela.
Outra fase que me irrita... eu sofri um bocado em alguns momentos pra desviar de tudo o que tinha na tela, felismente o Pooyan foi até fácil de vencer apesar de que pensei que ele iria me esmagar com a tela na primeira vez que eu enfrentei ele kkkkkk

Hora de tomar um banho gelado
Onde tem pinguins atiradores
Hora de entrentar o Pooyan
Até ele explodir...

BOO!!!
Stage 9 - The Night of the Living Dead: Minha fase preferida deste game... com tema de terror baseado no folclore japonês vamos ver chamas que vão em sua direção, esqueletos jogando ossos ou a própria cabeça em você, esqueletos de peixes fazendo o papel de naves de batalha grandes e os pinguins que desta vez aparecem cobertos de sangue kkkkk. No cenário teremos ossos e túmulos pra todo lado, um destaque pra uns túmulos com a mensagem "Penta descansa aqui" fazendo referência ao pai do Pentarou que pode estar morto.
Agora temos um subchefe que são os guarda chuvas com pernas (se me lembro bem o nome é Karakasa no folclore japonês.... acho que era isso mesmo) que são chamados de Iron Maiden MkIII aqui e são referência a Gradius III. Eles não vão te oferecer muita dificuldade mas os esqueletos que aparecem no meio vão atrapalhar um bocado.
Como chefe temos um espirito de um samurai ou algo assim chamado Yoshihara Dayu que vai ficar voando pela tela e criando aquelas chamas azuis que vão ficar indo na sua direção. Ele é ainda mais que o sub chefe e você só tem que se concentrar nele porque se as chamas entrarem no seu caminho elas vão ser destruidas pelos seus ataque.
Essa fase pode ser considerada razoável no quesito desafio, não vai ser muito fácil mas também naão vai ser algo que lhe dê dor de cabeça. Você com certeza já passou por coisas piores nas fases anteriores.

Eu acho que esse peixe já foi sushi...
Tem osso pra todo lado
Uma pequena homenagem a
Gradius III
E a assombração assustadora
do Yoshiwara Dayuu #sqn

Cosplay do chefe dessa fase
HUAHUAHUAHUAHUA!!
Stage 10 - The Bath House: Esta é a fase exclusiva da versão de Super Famicom (SNES) onde temos como tema as famosas casas de banho públicas do Japão. Adivinhem só o que você vai ter de inimigos aqui? Se você disse pinguins acertou em cheio, eles continuam a saga de encher o saco nas fases e além deles vamos ter porquinhos se secando e dançando e esqueletos dançando.
Como chefe você ira enfrentar o Takohyuma enquanto ele toma um banho. Então... seus ataques serão bolhas de sabão coloridas. Acho que esse poderia ser o chefe mais fácil de todo o game mas você enfrentou algumas coisas bem fáceis então fica a seu critério julgar isso.
A fase apesar de exclusiva não foge em nada da atmosfera do Arcade, o desafio dela é razoável também alguns momentos como quando aparecem os esqueletos vão dar um pouco de trabalho mas no geral dá pra passar tranquilo.

Depilar é cansativo!! kkkkkkkkk
Hora de tomar um bom banho...
E mais pinguins atirando em você
Um polvo lavando a cabeça...

Inspiração do último chefe.
Stage 11 - Gopher's Frotress: Enfim chegou a última fase do game, aqui vamos ter pinguins que "quase não aparecem no game pra te atacar" kkkkk que vão continuar te torturando enchendo a tela de projéteis. Vamos ter de passar por alguns espaços apertados com projéteis vindo de todo lado mas tem uma vantagem, a fase é curta.
Antes do chefe teremos uns pinguins tomando banho que vão atrapalhar um pouco tipo um sub chefe mas se você se prevenir vai se livrar deles fácil.
E... enfim o último chefe, Gogotha Takobee que é uma referência clara ao último chefe de Gradius só que aqui na forma de um polvo gigante. Esqueça o que eu disse sobre o chefe mais fácil do game porque esse com certeza é o tal, basta destruir os suportes onde ele se segura e pronto! Ele nem vai tentar te atacar. Acho que isso foi proposital pra você ter um descanso de todos os desafios do game.
A fase em si tem um bom desafio que pode dar um certo trabalho pra se terminar mas o último chefe vai ser motivo de piada, basta dar fim nele e ver o final. E um spoiler sobre o final é que nós amamos Gradius I*....

O último chefe do game...
...acaba de ser derrotado...
...e a sua fortaleza...
...vai explodir!!!

Omake Mode - Special Stage: A fase dedica ao modo exclusivo deste port do game é quase toda com scroll vertical e vai ter como inimigos os Moais, mas desta vez eles vão estar fixos no cenário. Também vamos encontrar polvos ao invés dos pinguins atirando projéteis, miniaturas do chefe Hot Lips, esqueletos iguais aos da fase 9 em queda livre e alguns inimigos em bolhas. Vamos poder destruir bloquinhos coloridos pra passar entre eles igual na fase 3.
Um detalhe é que como o objetivo do modo Omake é apenas somar pontos vamos ter uma quantidade muito maior de Power-Ups e sinos na fase e como ao morrer você vai ser recolocado na fase imediatamente vai ser fácil recuperar seus Power-Ups.
Ao final da fase temos o chefe Penguin/Bomb que nada mais é do que um pinguin (coisa rara de se ver nesse game kkkkk) em cima de uma bomba. Ele vai estar dormindo e ao acorda ele vai levantar uma placa e a bomba vai ter o pavíl aceso e quando ela estiver prestes a explodir ele vai se assustar mas o resultado é um monte de sinos pra você pegar e aumentar seus pontos.
Como desafio essa fase é moleza, é só pra descontrair um pouco e divertir o jogador porque nem mesmo o chefe oferece ameaça. Pense nesse modo como um treinamento básico pro modo principal.

Olha as Moais fêmeas
Cuidado com esqueletos caindo
E bloquinhos coloridos pra você
destruir e fazer o seu caminho
O chefe da fase é só por distração.
Ele diz que acabou na placa.

NOTA: Todas as descrições são baseadas no game na dificuldade padrão (4) algumas mudanças nos ataques e comportamentos podem ocorrer ao se alterar a dificuldade.

GRÁFICOS

A abertura não perde a piada...
Como se trata de um game que veio do arcade podemos dizer que na parte gráfica Parodius Da! fez um ótimo trabalho de adaptação em um console doméstico. Tudo é bem colorido e bem nítido. Alguns efeitos de scalling deixam as coisas quadriculadas como com o chefe Pooyan na fase 8, o que não temos no arcade mas não chega a ser um problema.
Na questão das cutscenes o game possui apenas uma abertura e um final ambos iguais ao arcade. O final tem apenas algumas alterações de acordo com o personagem que você termina o game.
No geral não podemos dizer que Parodius Da! é um show de gráficos no SNES mas ele se mantém muito bem considerando que ele foi lançado em 1992, podemos sim afirmar que a Konami fez um bom trabalho na adaptação do arcade.

Capa da OST de Parodius Da!
MÚSICAS E SONS

Começando pela parte musical do game logo vamos notar que já ouvimos essas músicas antes... sim você já ouviu elas em algum lugar.... A maioria das músicas de Parodius Da!, aliás da franquia toda são inspiradas em músicas de outros games da Konami (principalmente Gradius), músicas clássicas e músicas tradicionais japonesas ou de algum outro país. Poucas coisas são realmente originais na trilha sonora do game e pra mostrar um pouco das referências eu fiz a lista abaixo:


IN GAME MUSIC
NOME NA OST
REFERÊNCIA
Abertura
From Myth to Comedy
Abertura de Gradius II
Dog Fight (Vic Viper)
Theme of Vic Viper
Dog Fight em Gradius
Dog Fight (Twinbee)
Theme of Twinbee
Twinbee Level Start BGM
Dog Fight (Pentarou)
Theme of Pentarou
Antarctic Adventure Start-Up BGM
Fase 1
Island of Pirates
Polka Relâmpagos e Trovões por Johann Strauss Jr.
Sub Chefe Fases 1 e 9
Crisis 4th Movement
Sinfonia Nº9 em D- Coral Op125, 4º Movimento por Ludwig Van Beethoven
Chefe Fases 1, 5, 7 e 8
Boss BGM Da!
Flight of the Bumblebee por Nicolai Rimsky-Korsakov
Fase 2
Even the Patience of a Pierrot has Limits
Piano Concerto Nº1 OP23
Dança das Flautas de Bambú de O Quebra Nozes por Piotr Ilyithc Tchaikovsky
Sub Chefe Fase 2
Theme of Chichibinta Rika
Gradius II Stage 8-3 "The Final Enemy"
Chefe Fase 2
Theme of Eagle Satake
Gradius II Boss Theme "Take Care"
Fase 3
Labirynth
Trepak de O Quebra Nozes por Piotr Ilyithc Tchaikovsky
Finalle de William Tell Overture por Gioacchino Rossini
Chefe Fase 3
Theme of Hot Lips
Can-Can de Orfeu no Submundo por Jacques Offenbach
Fase 4
Oh! Japanism!
A Dança dos Sabres por Aram Khachaturian
Chefe Fase 4
Theme of Butashio
Yagibushi
Fase 5
Space Battleship Moai
L'Arlesienne Suite Nº2 Farandole por Georges Bizet
The Old Stone Age de Gradius II
Fase 6
Let's Get Fever with Gunkan March
Warship March (marcha oficial da Marinha Imperial Japonesa e da Força de Defesa Marítima do Japão) por Tokichi Setoguchi
Chefe Fase 6
Theme of Neon Core
Contra Stage 3 - Waterfalls
Gradius Boss Theme "Aircraft Carrier"
Fase 7
Beautiful Gals
Valsa das Flores de O Quebra Nozes por Piotr Ilyitch Tchaikovsky
Fase 8
Mottomo Kita no Kuni Kara '90
Concerto pra Violino em Mi Menor OP64 por Felix Mendelssohn e Under the Double Eagle March por Josef Franz Wagner
Fase 9
Night of the Living Dead
No Salão do Rei da Montanha de Peer Gynt Suit por Edvard Hagerup Grieg
Sinfonia Nº3 "Eroica" 2º movimento pro Ludwig Van Beethoven
Cena 1 de O Lago dos Císnes por Piotr Ilyitch Tchaikovsky
Chefe Fase 9
Theme of Yoshiwara Dayuu
The Storm de William Tell Overture por Gioacchino Rossini
Fase 10
Hit The Showers
Hungarian Dance Nº5 por Johannes Brahms
Chefe Fase 10
Octo's Bad Hair Day
Pictures at an Exhibition por Modest Petrovich Mussorgsky
Fase 11
Theme of Octopus Fortress
Gradius Final Stage "Zeos Fortress"
Chefe Final
Theme of Golgoda Tako
Gradius Boss Theme "Aircraft Carrier"
Fase Omake Mode
But Wait! There's More!
Mayim Mayim (canção Israelita)

Capa do CD Perfect Selection
A trilha sonora da versão Arcade foi lançada oficialmente mas como estamos falando da versão de Super Famicom eu decidi ripar as músicas do game e colocar num arquivo pra vocês poderem conferir as músicas dos game. No total são 35 fáixas que vão desde o tema de abertura ao game over.

Gosta de ouvir as músicas dos games que você joga? Então faça o download da OST de Parodius Da! Clicando NESSE LINK

Quanto aos efeitos sonoros do game.... bem podemos dizer que... é tão nonsense quanto o próprio game afinal temos efeitos engraçados pra explosões, chefes que resmungam quando caem, falas e gemidos... no geral eles completam a ambientação do game muito bem.

DICAS MAROTAS

Dificuldade 8

Dificuldade 8 em destaque.
Na tela de conigurações faça o velho código da Konami ▲,▲,▼,▼,◄,►,◄,►,B e A. Se tudo der certo você irá ouvir um som e a dificuldade 8 irá ser adicionada pra ser escolhida.

Round Select

Round Select em destaque na imagem
Na tela de configurações faça a seguinte combinação ▲,►,▼,◄, X, A, B e Y. Se der certo a tela vai se mover revelando a opção Round Select que permite que você escolha a rodada que quer começar de 1 a 9.
Com isso você vai começar com a dificuldade maior como se tivesse dado um loop daqueles de quando você termina o game e ele volta mais difícil.

Debug Mode

Tela do Debug Mode
Na tela de seleção de personagens mantenha o cursor sobre o personagem Octopus e segure os botões ▲+X+L por 30 segundos. Se der certo uma tela vai aparecer com as seguintes opções:

  • Stage: Onde você pode esclher em qual fase começar
  • Scene: Define em qual parte da fase começar, no caso os checkpoints onde somos recolocados depois de perder uma vida.
  • Mutek: Adaptado da palavra Muteki que significa Invencível em japonês. Coloque em 01 pra ter invencibilidade e Power-Ups no máximo.

RECEPÇÃO E LEGADO

Parte de trás da caixa
Parodius Da! Conquistou uma boa base de fãs no Japão apenas pois o game mal fez seu caminho até a Europa. Não sei ao certo quantas cópias do port de Super Famicom foram vendidas (segundo a Wikipedia japonesa foram mais de 100 mil) mas o game obteve um bom reconhecimento nessa plataforma, tanto que as duas próximas continuações do game receberam ports pra ela.
Não podemos falar a nível mundial sobre o game já que ele nunca teve um lançamento americano mas é comum encontrar fãs jogando ele no Youtube.


CURIOSIDADES E REFERÊNCIAS NOTÁVEIS

  • Parodius Da! teve um lançamento na Europa com o nome de Parodius Nonsense Fantasy Shooting e foi o único game da franquia a ser lançado fora do Japão. Os ports pra Famicom e Gameboy também foram lançados em solo europeu pela Palsoft enquanto a versão de SNES foi lançada pela própria Konami. A versão européia do game roda um pouco mais devagar que a versão japonesa devido ao uso dos sistema de imagens PAL no lugar de NTSC.
  • A abertura do game foi inspirada na de Gradius II - Gofer no Yabou onde porém com versões cômicas das cenas dos games Gradius.
  • Os vulcões que aparecem na fase 4 são diretamente inspirados nos três games da franquia Gradius pois todos eles tem fases com vulcões, mas claro que nenhum tem uma carinha e cospe beringelas kkkk
  • Os moais são bem aproveitados nas fases de Gradius, todos os três games lançados até então tem uma fase com eles. Aqui temos uma fase e o modo Omake com participação das versões cômicas desses inimigos.
  • Dizem que o chefe da segunda fase a águia com o chapéu com o tema da bandeira dos EUA é o motibo do game nunca ter sido lançado por lá, mas isso jamais foi comprovado.
  • Chichibinta Rika, a dançarina na fase 2 também é inspirada em chefes de Gradius II e III e da mesma forma você deve apenas desviar pois eles não podem ser destruídos.
  • A fase Space Battleship Moai é um tributo a R-Type, o famoso shooter da Irem onde temos uma fase no mesmo estilo.
  • Na fase das nuvens as garotas dentro das bolhas que lançam dardos em você provavelmente serviram de inspiração para as personagens Hikaru e Akane no game Gokujou Parodius que é a continuação de Parodius Da!
  • O subtítulo Shinwa kara Owarai he se traduz como do Mito pra Comédia ou do Mito para as Risadas e é uma clara referência ao subtítulo de Gradius III que é Densetsu kara Shinwa he que se traduz como da Lenda para o Mito.

OUTROS PORTS E VERSÕES

Arcade

A versão original na verdade é esta e foi lançada em 25 de abril de 1990 somente no Japão. O game traz tudo que a versão de SNES tem exceto a fase 10 (Bath House) e o modo Omake.



Famicom/NES

Lançado em 30 de novembro de 1990 esse foi o primeiro port do arcade pra um console doméstico. O game teve fases removidas e algumas alterações de sprites como na Chichibinta Rika e também ganhou uma fase exclusiva. O game sofre com slowdowns e flickerings mas mantém muito bem a sua qualidade visual.



Gameboy

O port para o portátil da Nintendo foi lançado em 5 de abril de 1991 e assim como o port do NES teve alterações de fases e sprites, e esse é o único game que exibe as idades dos personagens jogáveis. Em 19 de março de 1998 o game foi relançado pra Gameboy Color como parte de uma coletânea de games da Konami.



Sharp X68000

Lançado em 19 de abril de 1991 esse com certeza é o port mais fiel ao arcade considerando o poder do console. Na verdade o Sharp X68000 é uma espécie de computador pessoal dedicado a games, ele tem vários games a nível de arcade pois seu hardware é muito superior ao dos consoles da época e seus games eram distribuidos em disquetes de 5,25".



PC Engine

Lançado em 21 de fevereiro de 1992 o port pro console da NEC traz menos fases que a versão original e uma abertura exclusiva bastante engraçada. Sua parte sonora é bem inferior ao port de SNES mas os gráficos não ficam devendo em nada.



Playstation e Sega Saturn

A versão do console da Sony saiu em 3 de dezembro de 1994 enquanto a do console da Sega saiu em 19 de maio de 1995 e ambas receberam o nome de Gokujou Parodius Da! DELUXE PACK e trazem algumas novidades em relação as outras.



Mobile Phones

Em 2003 e 2004 duas versões de Parodius Da! foram lançados pra telefones celulares japoneses, ao que parece a segunda versão seria otimizada pra controles em touchscreen. Infelizmente não consegui um vídeo ou sequer imagens deste port.... Mas era de se esperar já que ele foi restrito ao Japão.

Playstation Portable

Lançado em 25 de janeiro de 2007 ele foi batizado de Parodius Portable e trouxe na verdade uma coletânea com todos os games da franquia Parodius.



CONCLUINDO

Eu também amo Gradius 1*
Depois de tanto texto o que mais dizer sobre Parodius Da!? O game traz um estilo cômico de Gradius mas com um desafio maior pois aqui você vai morrer muito mais do que em Gradius. O clima nonsense pode não agradar quem não tem uma certa convivência com animes e mangás mas até quem tem se assusta com algumas coisas. No final das contas podemos sim dizer que a Konami fez um bom game tanto pra quem gosta de shooters quanto pra quem procura games pelo seu desafio mas isso não vai espantar quem só quer se divertir um pouco. Considerando a fidelidade em relação ao Arcade podemos dizer que você não estará perdendo nada se for jogar somente o port de SNES. Porém o mesmo desafio que agrada alguns pode espantar outros do game então fica ao critério de quem joga decidir. O modo multi player desanima um pouco já que não podemos jogar em parceiria pra facilitar e divertir um pouco mais e o game pode ser tornar repetitivo com o tempo por causa do Looping.



Prós
- Bons gráficos e músicas
- Jogabilidade de qualidade
- Desafio variado



Contras
- Desafio absurdo pra alguns
- Se torna repetitivo muito rápido
- Modo multi player alternado



Todo game de SNES precisa de um emulador pra funcionar, se você não tem um clique no link a seguir que nós temos um com tutorial de configuração passo a passo pra facilitar. Emulador SNES + Tutorial

Se quiser conhecer outros games de SNES mais a fundo nossa sessão de análises tem os mais diversos posts sobre eles, clique no link a seguir e dê uma conferida. SnesTalgia - Análises

Bom eu me despeço por aqui desejando uma boa jogatina pra vocês e esperando ter dado uma boa recomendação de game. Então sem mais... o/

Ajude o autor e curta essa postagem clicando em um ou mais dos botões de redes sociais abaixo e se possível se inscreva no nosso canal do Youtube.

6 comentários:

  1. Hey, ótima análise, com bastante conteúdo para aproveitar diversas vezes
    Acabei de ler a do Juan, e este dai não parece ficar atrás do 2! Só estou com mais vontade de jogar agora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. joga o primeiro depois o segundo, tem um ótimo replay esse game

      Excluir
  2. Parodius é bom demais! Curto demais esse game louco! o/
    game dorgado demais

    ResponderExcluir
  3. Faltou vc comentar que foram lançadas outras duas versões desse jogo para SNES, ainda mais 'bizarras', mas nem por isso (ou exatamente por isso) foram menos interessantes. Esses jogos são incríveis. Tenho as ROM's comigo. Disponibilizo se interessar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OPA. Então, já temos um Review de Gokujou Parodius aqui no blog e ainda tenho planos pra escrever sobre Jiki Oshaberi Parodius no futuro.
      Sobre as ROMs eu dispenso, já tenho aqui comigo elas e também cópia física de alguns deles mas valeu mesmo assim o/

      Excluir

*Se gostou do post comente, sua opinião é muito importante.
*Comentários com links ou palavrões serão excluídos.

 

Seguidores