Ads 468x60px

Link list 2

AddThis

31 de outubro de 2015

10

Análise (JapanOstalgia) Majyuuou

http://snestalgia.blogspot.com.br/2015/10/analise-Majyuuou.html

NOME: Majyuuou
DESENVOLVEDORA: KSS
GÊNERO: Ação / Plataforma
PUBLICADO POR: KSS
ANO DE LANÇAMENTO: 1995
MODOS DE JOGO: Single Player

E aê pessoal, beleza?

Outubro é o mês do terror… e nem precisamos de uma sexta feira 13 pra isso já que é nesse mês que se comemora o macabro Dia do Saci Halloween, mais precisamente no dia 31 deste mês. Como não poderia deixar de ser, nós do blog SnesTalgia vamos aproveitar a data e trazer pra vocês reviews aqui no blog e também no canal, então pegue aí seus óculos 3D… não pera… essa fala é do Juan… mas pegue pelo menos um pouco de água benta e um crucifixo porque não vamos nos responsabilizar caso algo macabro aconteça com você kkkkk.

Então se você quer conferir o review de Majyuuou clica no CONTINUE LENDO mas faça uma oração antes kkkk… Tá não vamos exagerar afinal o game nem é tão assustador assim hehehehe.


Aqui não tem Drácula não p@#ra!!
Acho que toda vez que alguém vai falar de games com temáticas sombrias no SNES logo vem a mente Castlevania mas quando não se é um grande fã da franquia como é o meu caso eu tenho que procurar alternativas que me tragam alguma diversão… Eu já experimentei o Nosferatu que não gostei muito do estilo Prince of Persia, me diverti bastante com o Zombies Ate My Neighbors (esse o Juan aprova) e até encontrei bons RPGs como Shin Megami Tensei e Moryou Senki Madara, mas foi um game ainda mais desconhecido que me fez decidir por escrever esse review. Digo desconhecido porque assim como grande parte do material que aparece aqui no quadro JapanOstalgia este game em questão ficou restrito ao mercado japonês.

Daqui em diante vão haver spoilers em quase todo o texto. Se você se preocupa com isso desça direto para os comentários e deixe um oi pelo menos senão leia a vontade.

O REI DOS DEMÔNIOS

Arte da caixa
Você conhece uma empresa desenvolvedora de games chamada KSS? Certeza que não né? Mas eles estiveram na ativa de 1993 até 2001 desenvolvendo games para o Super Famicom, para o Playstation e para alguns consoles e PCs exclusivos do mercado japonês. A maioria dos games desenvolvidos por eles são de Pachinko, Mahjong, Visual Novel, RPG e alguns plataformas, o mais engraçado de tudo isso é que o game que talvez seja o mais conhecido da KSS nem mesmo foi desenvolvido por eles mas sim pela Natsume e se trata do Casper (Gasparzinho para os BRs) que foi lançado em 1997 para o Super Famicom.
Mas o que eu poderia esperar então de uma empresa tão desconhecida do mercado ocidental? Bem… um game de plataforma e ação… Majyuuou, que no nosso bom e velho português se traduz como o título dessa parte do texto, O Rei dos Demônios. Lançado em 28 de agosto de 1995, Majyuuou pode não ter sido um game de destaque mas aqui nesse review vou tentar te mostrar que se você não o jogar vai estar perdendo uma boa experiência.

UM ROTEIRO DE FILME?

Tela de título
O que você faria se sua esposa e filha fossem sequestradas pelo seu grande amigo?
Já fica fácil aqui colocar algum ator de Hollywood e imaginar um filme onde o cara vai juntando pistas e perseguindo esse amigo pra então matar o infeliz e salvar sua família…
Cópia completa do game
Não... não é minha (infelizmente)
E o que você faria se esse seu grande amigo vendesse a alma pro diabo e ainda usasse sua filha e esposa como sacrifício pra reviver o tinhoso?
É aqui que entra o nosso herói Abel que vai até as profundezas do inferno pra matar o Rei dos Demônios e salvar sua esposa e filha, não fosse por um pequeno detalhe, sua esposa morreu antes de ele chegar lá e agora só lhe resta a filha… Mas o cara é casca grossa pois ele vai em frente, mata tudo o que ele encontra pelo caminho e ainda se transforma durante o trajeto, afinal temos que combater fogo com fogo.
Como termina tudo isso? Bem com dois finais diferentes que vão depender das suas escolhas durante o game.
O game tem uma introdução bem interessante que mistura roteiro de filme com mangás seinen mas infelizmente não fizeram uma abertura pra ele…

CONHECENDO O ELENCO

Em Majyuuou temos um elenco relativamente pequeno, considerando apenas os personagens que fazem alguma diferença na história dá pra contar nos dedos quem merece algum destaque nesta lista. Mas isso não vai mudar o fato de que você vai jogar somente com o Abel. Vamos então descrever cada um deles.

Abel

Devolva minha filha seu demônio!!
O protagonista do game que foi para o inferno (literalmente) para resgatar sua esposa e filha, infelizmente a esposa não deu pra trazer de volta mas e a filha? Bom… só jogando pra você saber. 
Abel durante o game
Segundo sua finada esposa, Abel é conhecido como o King of Street Fighter (Rei dos Lutadores de Rua). Podemos considerar uma referência ao The King of Fighters e ao Street Fighter? Bem nem tanto já que o grande lutador usa uma pistola pra se defender (ele joga sujo kkkk), mas pra não falar que ele não tem nenhum poder ele pode disparar uma bola de energia pra atingir os inimigos.
Bem mas não é só de títulos duvidosos e pistolas com balas infinitas que vive nosso herói, ele também pode se transformar em criaturas (leia-se demônios) que possuem poderes próprios e vão lhe ajudar durante o game (descrevo melhor cada uma das transformações na sessão de jogabilidade) e inclusive vão influenciar no final do game.

Maria

Maria junto de Iria e Elia
A esposa de Abel que foi sequestrada junto de sua filha e foi morta no ritual que reviveu o capeta… Embora não esteja mais nesse mundo ela ainda usa os poderes que provavelmente tinha
pra ajudar o herói se transformando em uma pequena fada que dá suporte durante o game.

Iria

Iria em sua forma final
A filha de Abel e Maria que foi sequestrada junto de sua mãe para servir de sacrifício para reviver o Rei dos Demônios - engraçado que para reviver o capeta aqui não precisaram de uma virgem já que mataram a mãe e não ela…. - ao que parece é uma criança feliz que só teve a infelicidade de ter um pai que é amigo de um doido que vendeu a alma pro capeta. Felizmente (ou não) ela está viva e sua missão no game vai ser resgatá-la, e tem mais a vida dela vai depender do final que você vai fazer no game.

Elia

Iria e Elia dormindo juntas
A gatinha de estimação da Iria. Você pode se perguntar porque eu incluí ela na lista mas a resposta é só pelo simples fato de ela aparecer no game e ter uma fala (miado). Não… não é só por isso, mais pro final do game se você estiver prestando atenção vai entender o que aconteceu.

Bayer

Bayer
O grande amigo da onça de Abel que ao que parece ficou sumido por um tempo porque estava ocupado vendendo a alma para o diabo. Volta logo no começo do game cumprimentando o herói e tentando matá-lo. Não basta o infeliz ter nome de remédio Se é Bayer é Bom ele sequestra sua família, mata a tua esposa pra reviver o tinhoso, larga tua filha pra servir sabe-se lá pra que junto do coisa ruim e ainda quer te matar, sem falar que ele ficou bem feio… Mas não se preocupe, como todo game japonês que tem enredo com cara de anime e mangá você vai poder acertar as contas com ele.

Maou ou Demon King

E pra finalizar a sessão de personagens vamos falar um pouquinho do capeta em pessoa. Só vamos vê-lo no final do game e o infeliz ainda tenta passar por algo bonitinho. Ele mal aparece e quando aparece é pra morrer mesmo, acho que o verdadeiro nome dele deve ser Kuririn porque mal reviveram ele e já morreu de novo kkkkkk
Só queria entender porque ele guarda a filha do Abel sem roupas dentro da cabeça dele…. Bom… acho que já entendi…

Os inimigos não são os mais bonitos
mas sabem posar muito bem pra foto kkkkk
Além destes citados acima que tem alguma importância a mais no enredo temos uma boa quantidade de inimigos que variam um pouco de fase para fase e também os chefes e subchefes pra cada uma delas. Humanos só temos uma mulher que aparece na terceira fase mas não sabemos nem quem é ela já que ela só aparece pra morrer antes do chefe da fase aparecer. Se o game tivesse mais diálogos e enredos melhor trabalhados com certeza esses personagens teriam uma boa participação durante o game.

JOGABILIDADE

Nice tits...
Majyuuou oferece controles simples e uma fórmula de gameplay eficiente. Não precisamos decorar comandos difíceis e nem treinar muito pra pegar o jeito da coisa. Quem está acostumando com games no mesmo estilo com certeza não vai ter nenhum problema depois de praticar um pouco e vai finalizar o game rapidamente.
Nesta sessão vamos dividir a jogabilidade do game pra falar um pouco dos controles, das transformações do Abel, das fases e seus chefes e subchefes, dos itens que encontramos e do sistema de evolução e da HUD in game e também do menu de configurações e dicas.

Controles

Corre Abel!! Tão roubando o controle!!
Se Majyuuou tivesse sido lançado para o Famicom (NES) não haveria falta de botões para o jogador no controle. O game praticamente ignora todo o controle e faz uso somente do seguinte:

  • ◄ e ►: Movem o personagem para a direita ou esquerda respectivamente.
  • ▼: Serve para abaixar e evitar alguns ataques inimigos, porém dependendo da altura do seu personagem (em algumas transformações) abaixar pode não surtir efeito. Você também pode atacar abaixado o que pode ajudar bastante.
  • Y: Ao pressionar o botão você irá lançar o ataque padrão do personagem, se for com o Abel em forma humana ele irá disparar com a pistola e se for alguma transformação será seu ataque padrão.
  • B: Serve para pular. Só tenha em mente que o controle de pulo deste game não é bem eficiente como acontece em Super Mario, uma vez que pulamos não podemos controlar a trajetória do pulo.
  • START: Serve para pausar o game.

Esta é a configuração padrão de controle do game mas você poderá trocar os botões de ataque e pulo dentro do menu de configurações do game.

Movimentos Extras

Esse você não vai poder fazer durante o game...
Durante o game temos alguns movimentos que podemos executar e que facilitam e muito o desafio, não chega a ser nada especial mas é importante ter conhecimento deles para sobreviver ao desafio de viajar pelo inferno no controle de Abel. O que podemos fazer é o seguinte:

  • Ao manter o botão Y pressionado a barra que aparece abaixo do HP vai se encher e quando ela estiver completamente carregada se soltarmos o botão o personagem irá desferir um ataque carregado que vai causar muito dano aos inimigos e principalmente aos chefes. Esse ataque possui um alcance pequeno mas sua eficiência é alta, porém ao executá-lo seu personagem pode ficar imóvel por um curto período de tempo e se executado no ar você não terá controle da queda então cuidado ao usá-lo próximo de buracos.
  • Se pressionar ▼ e B juntos você irá ativar a esquiva que vai lhe permitir escapar de alguns ataques inimigos, todavia seu personagem não fica invencível então cuidado com os projéteis inimigos, este movimento também é muito útil para se mover numa velocidade maior o que nos permite economizar tempo.
  • Ao pular se pressionarmos o botão B novamente vamos poder usar o pulo duplo que vai nos ajudar a alcançar plataformas mais distantes ou altas e também ajuda a desviar de alguns ataques. Aqui você também terá a única possibilidade de controlar a trajetória do pulo uma vez que se der o primeiro pulo para a direita o segundo pode ser feito na direção oposta.
  • Se pressionarmos ▼ e Y no ar vamos executar um ataque para baixo. Esse ataque é bastante inútil pois sempre acabamos vulneráveis depois de usá-lo para derrubar um inimigo mas ele acaba sendo uma boa maneira de cair mais rápido e evitar projéteis durante um pulo.

NOTA: Alguns movimentos ficam ligeiramente melhores de acordo com a transformação em uso. Uns vão pular mais alto que os outros e também vai haver diferença nos alcances dos ataques e até na distância percorrida pela esquiva.

As Transformações de Abel

Vamos lá King of Street Fighter!!
Sua família precisa de você!!
É preciso combater fogo com fogo quando se está viajando pelo inferno em busca de alguém então vamos precisar usar o poder dos demônios contra eles e é nessas horas que o nosso protagonista Abel decide se transformar em um demônio e lutar de igual pra igual. Mas não pense que você vai poder se transformar a vontade vamos logo explicar como isso funciona.
Toda vez que você derrotar os chefes das fases 1, 2, 4 e 5 você irá receber um cristal que muda de cor… ao pegar esse cristal você irá se transformar em uma criatura diferente de acordo com a cor que você pega. Você também pode continuar o game sem se transformar mas o desafio vai ser maior devido ao fato de as habilidade com o Abel em forma humana serem mais fracas e também porque ele não vai poder se beneficiar dos monstros que servem de comida em algumas fases. Também é importante saber que três das quatro transformações podem evoluir e ganhar ataques mais poderosos. Abaixo você confere cada transformação em detalhes.

Red Demon (Hybrid): Nesta forma Abel se torna um demônio vermelho que mistura alguns traços humanos e asas, esta forma é a mais equilibrada do game e pode ser obtida ao pegar o cristal quando ele está com a cor laranja.
Seus ataques normais tem a forma de bumerangues (Crescent Blade) que fazem uma espécie de movimento circular e conseguem ter um campo de acerto maior que os demais. Seu ataque concentrado é uma esfera de energia (Sun Flare) que tem quatro pontas girando e causa bons danos porém tem uma área de ataque menor.
Depois de pegar três cristais da mesma cor a forma irá evoluir e ficar da cor azul e o nome será Metahumanl e ele irá disparar mais bumerangues (Crescet Scythe) e seu ataque concentrado vai ser tornar uma espécie de estrela azul (Vortex Scythe) que causa uma grande quantidade de dano.

Green Demon (Centurion): Agora Abel vai se transformar em um demônio de cor esverdeada com cabeça esquisita, asas e um canhão no braço (Rockman Feelings). Você pode se transformar ao pegar o cristal deixado pelos chefes quando ele estiver da cor verde e esta é a forma com maior poder de ataque porém com a menor agilidade.
Os ataques desta forma são poderosos mas sofrem de problemas de alcance, seu ataque normal é um laser fino (Jade Lance) que exige precisão para atingir o inimigo mas quando o atinge faz um bom estrago e seu ataque no máximo é uma onda em forma de anel (Emerald Rings) verde que se divide em duas, essa se acertar em cheio vai tirar muito HP dos chefes. Já sua esquiva é mais lenta e apesar de ser uma espécie de teletransporte não o deixa invisível nem nada e ainda cobre apenas uma pequena área então tenha cuidado ao desviar.
Quando esta forma evolui a cor muda para vermelho (Sentinel) e o laser (Ruby Lance) vai causar ainda mais danos e seu ataque concentrado vai ser uma espécie de fireball (Crimsom Cross) que ao atingir o inimigo vai se dividir em quatro menores e vai causar um verdadeiro estrago.

Blue Demon (Azure Dragon): Nesta forma Abel se transforma em um dragão azul sem braços, ela se torna disponível se pegarmos o cristal quando na cor azul e é a forma com melhor agilidade porém com ataques mais fracos.
Esta forma possui um fireball azul (Cobalt Breath) como ataque principal, a maior vantagem desse ataque é que ele consegue ter uma precisão melhor que a das demais formas se for bem usada. O ataque concentrado tem a forma de uma cabeça de dragão (Dragon Spirit)  e causa danos baixos além de não ter um bom alcance mas não deixa de ser útil. Esta forma consegue ter pulos mais altos e a esquiva onde ele voa na horizontal permite percorrer uma distância maior nos deixando mais longe dos inimigos.
Sua evolução ganha a cor cinza (Platinum Dragon) e a maior mudança é seu ataque concentrado (Dragon’s Wrath) que agora nos leva junto tipo um Charge Attack e requer um cuidado maior para evitar que você seja atingido logo após realizar o ataque.

Grey Demon (Dark Angel): Esta é a forma definitiva e é necessária pra ver o verdadeiro final do game. Nela Abel se transforma num demônio cinza com asas brancas, cauda, e um chifre no centro da testa. Ela reúne tudo que tem de bom nas outras formas tendo grande agilidade e ataques poderosos. Para obter essa forma você tem que pegar todas as três transformações normais e jogar uma fase com cada uma até a penúltima fase onde se você cumpriu os requisitos vai receber um cristal cinza que vai lhe permitir se transformar no Dark Angel.
É uma pena só podermos jogar a última fase com esta forma porque o ataque normal dela já causa muito estrago visto que é um fireball (Hellfire) muito poderoso e pode ser lançado em sequência com pequenos intervalos causando danos consecutivos.
Seu ataque mais poderoso usa os mesmo fireballs mas criando uma onda (Inferno) deles que sai do chão e vai subindo causando danos, é um ataque muito poderoso e pode derrubar alguns chefes na última fase facilmente.
Ao contrário das outras formas esta não possui uma versão evoluída.

NOTA: Se não quiser se transformar ou permanecer na forma que está você não deve pegar o cristal deixado pelo chefe, basta derrubá-lo no chão e esperar ele desaparecer.

Conhecendo as Fases

Que tal fazer um tour pelo inferno? Não é uma boa ideia né? Infelizmente o Abel não tem opção, ele tem que resgatar a família dele então o jeito é seguir em frente.

O mapa do inferno
Majyuuou se divide em 7 fases bem lineares, não haverá atalhos, fases secretas ou telas escondidas, algumas fases nem chegam a trocar de tela enquanto outras trazem pelo menos uns três ambientes diferentes baseados no tema da fase. Todas elas vão ter um confronto com um chefe e algumas com um ou dois subchefes, além de itens e inimigos por toda a parte. O desafio do game não é impossível mas também não é dos mais fáceis então observar os elementos das fases antes de tomar decisões é sempre bom mas tenha cuidado com o limite de tempo pois ele pode se acabar e você será mandado para o último checkpoint e perderá uma vida. Agora vamos em frente descrevendo todas as fases.

NOTA: As fases possuem múltiplos nomes de acordo com a parte/tela que estamos. Tentei colocar todas na ordem de aparição no nome de cada fase. A fase denominada como 0 é apenas a introdução do game. Listei também os inimigos e chefes antes de descrever cada fase e coloquei seus nomes em parênteses assim como nas transformações do Abel.

Fase 0: Gates of Hell

Inimigos: Nenhum
Chefes: Bayer

Há quanto tempo não nos vemos Abel!!
Você começa na ponte que serve de entrada para o inferno e ao andar um pouco logo vai ser recebido pelo seu velho amigo Bayer que depois de revelar o que ele fez com sua família vai tentar te matar. Depois dos diálogos Abel ganha seus poderes e você vai poder tirar um pequeno X1 com o Bayer mas o infeliz não vai morrer, não agora.
Abel eu virei um espírito verde mas você ainda pode
salvar nossa filha...
Depois de derrotar Bayer você anda mais um pouco e encontra o espírito de sua esposa Maria que diz que Iria ainda está viva e diz que vai junto de você em busca dela, ela então se transforma numa pequena fada e a fase termina.

Fase 1: Hell Worm Tunnel, Sewer of Bile, Elevator to Hell, Hall of Giants e Lair of the Harpy

Inimigos: Imp, Frogspawn, Wanton, Zombie, Goo e Gargantuan
Chefes: Arachnoid, Hell Worm e Harpy

Mate o Imp, pegue o cristal de cura e fuja que o
Hell Worm está vindo.
Agora estamos dentro de um buraco indo pra dentro do inferno… você vai andar um pouco nessa caverna e de repente um verme gigante vai começar a te perseguir mas antes de ser devorado pela criatura você irá cair numa espécie de galeria subterrânea.
Esse é o inferno mais úmido que eu já vi kkkkk
Impressionante… Eu sempre achei que o inferno fosse cheio de fogo e lava mas aqui temos água corrente… bom… vai entender… aqui vamos enfrentar zumbis, mulheres com armas (Wanton) e uma espécie de monstro anfíbio (Frogspawn). Você também vai notar que o local é uma espécie de prisão onde você pode ver várias pessoas presas no cenário de fundo e alguns corpos pendurados, estes você pode derrubar pra ganhar pontos e subir de nível. Chegando ao final dessa parte você irá para um elevador para enfrentar o primeiro subchefe.
Venha cá Abel... eu só quero te dar um abraço...
Dentro do elevador vamos enfrentar o monstro aranha (Arachnoid) que vai tentar te dar um abraço e ao falhar vai subir e chamar alguns inimigos (Goo), esses morrem com um tiro e quando eles forem derrubados a aranha desce novamente, pra escapar do abraço use a esquiva e ataque logo em seguida, se você fizer tudo certo ela vai morrer logo.
Mate o Hell Worm pra conseguir a chave
para poder prosseguir
Saindo do elevador vamos estar no que parece ser a continuação daquela caverna onde estávamos fugindo do verme, desta vez vamos para a esquerda derrotando os inimigos pequenos (Imp) até chegar no limite onde vamos enfrentar o segundo subchefe que é o verme (Hell Worm), mantenha distância dele e depois de destruir as bolas que ele solta ele vai tentar te atacar com a boca e é nessa hora que você deve atirar, fazendo o mesmo processo umas cinco ou seis vezes ele vai cair e você deve pegar a chave.
Hora de derrotar essa coisa feia!!
De posse da chave agora é só ir para a direita e depois de derrotar os monstros que encontrar pelo caminho a porta vai se abrir e você vai encontrar o primeiro chefe (Harpy). Essa criatura vai atirar três projéteis na sua direção e ao chegar perto vai tentar te dar uma "linguada" (ai que delícia!!) e em seguida vai pular para trás disparando do ar os mesmos projéteis. Para derrotá-lo com facilidade é só ficar atirando na cabeça (de cima) de longe até ele cair. Assim que ele morrer você vai receber o primeiro cristal, fique parado e quando ele estiver na cor que você deseja a transformação atire nele e pegue-o, assim a fase termina.
Minha recomendação para a fase seguinte é usar a transformação do cristal laranja (Hybrid).

Fase 2: Concrete Jungle, Guardian of the Throne e Throne of Thorns

Inimigos: Spitflowers, Dryad e Grub
Chefes: Chilopoda, Iris e Orchid Empress

Você mal chega na fase e já estão querendo te matar
Agora estamos em uma floresta…. pior ainda, essa floresta parece ter crescido em cima de ruínas de uma cidade. Já tô começando a achar que o inferno aqui é na verdade um mundo pós apocalíptico dominado pelo capeta. Mas voltando ao ponto, a segunda fase traz como tema uma floresta e os primeiro inimigos que você vai encontrar são flores (Spitflowers) que vão atirar em você, sempre observe o local onde elas estão pois elas vão aparecer próximas de buracos e se você for atingido durante o pulo tenha certeza que é morte certa.
Cuidado com os Grubs
Você também vai encontrar casulos que soltam pequenas fadas amarelas (Dryad), depois de derrubá-las você pode se aproximar do corpo caído e pressionar
o Abel transformado você irá comer o cadáver (ARGH!!) e recuperar um pouco de HP.
Chilopoda não tem muito HP mas é meio chata de matar
Depois de andar um pouco você vai encontrar o primeiro subchefe que é uma centopeia gigante (Chilopode) que fica passeando pela tela. Você tem que ficar esperto no momento de pular e pra contra atacar use o ataque mais forte, especialmente quando ela estiver fazendo movimentos circulares que você vai poder aproveitar. Quando ela vir em direção da sua cabeça use a esquiva (▼ e B). Fazendo tudo isso logo ela vai cair.
Você já teve a sensação de estar sendo observado??
Depois de passar mais um pedaço de fase vamos chegar no segundo subchefe que é um olho gigante com conjuntivite  (Iris) que vai ficar tentando atirar um laser gigante em você, quando você ver o feixe de luz bem fino basta se mover por baixo dele bem rápido (use a esquiva pra ganhar tempo) e atacar ele pelas costas com o ataque carregado. Depois de um tempo ele vai começar a desaparecer e reaparecer mas pra não dar tempo de ele te atacar é só acertar um ataque carregado nele e por fim ele vai ficar bem pequeno e começar a rebater nas paredes e teto, observe a trajetória dele e fique atacando pois ele para a cada ataque recebido e assim você pode desviar. Fazendo isso logo ele vai cair de ver e então você será mandado para a batalha contra o chefe da fase.
Bora arrancar as pétalas dessa flor?
Aqui temos uma mulher planta (Orchid Empress) que te ataca de três formas, lasers que só te atingem se você pular quando ela estiver atirando, um chicote que é o ataque mais frequente e perigoso pois ele te pega onde você estiver e por fim ela vai tentar deitar em cima de você. Pra derrotá-la você só precisa de paciência pra desviar do chicote e acertar o ataque carregado mas no geral o desafio não vai ser grande. Ao final você irá receber um novo cristal e poderá se transformar novamente.
Minha recomendação para a fase seguinte é você pegar o cristal azul e se transformar no Azure Dragon.

Fase 3: Ghost Train

Inimigos: Deadhead, Imp, Pygmy, Devilfish, Jersey Devil
Chefes: Deathbringer e Brachyura

Essas porcarias não param de atirar...
Agora estamos num trem indo mais a fundo na casa do capeta, seu objetivo aqui é ir pulando de vagão em vagão pra chegar até a máquina e destruir a mesma.
Logo no início da fase você vai conhecer as metralhadoras (Deadhead) que enchem o saco, você deve destruí-las com o ataque carregado antes que elas comecem a atirar e te encher as paciências. Também vamos enfrentar o subchefe (Death Bringer) da fase logo no começo. É uma das metralhadoras que ganhou pernas e garras, felizmente ele não vai atirar em você como as infelizes normais fazem mas ele vai jogar as garras em você e elas vão voltar pra ele, o esquema aqui é só desviar e atirar freneticamente com o ataque normal que ele vai cair rápido.
Não adianta, você não pode salvá-la
Continuando com a fase você deve tomar cuidado com os inimigos perto das divisões de vagões porque se você cair é uma vida a menos, também tenha em mente que se você perdeu a ajudante (Maria) em um momento anterior vai poder pegar ela novamente nesta fase, após passar pelos vagões você vai encontrar dois carrascos (Jersey Devil) torturando uma mulher desconhecida e depois que eles acabarem com ela vai chegar sua vez, atire como um louco pra derrubá-los e enfim você vai enfrentar a máquina do trem que é o chefe desta fase (Brachyura).
Ow eu quero descer na próxima estação blz?
Seu objetivo neste confronto é atirar no coração da criatura mas toda vez que você faz isso ele atira projéteis contra você, mas felizmente estes podem ser destruídos então é só observar quando vem algum na sua direção e liberar o ataque que você vai atingir o coração e destruir os projéteis, ao derrotá-lo ele vai ficar fora de controle e vai derrubar os portões da fortaleza. Nesta fase você não vai receber um cristal então vai passar pela próxima fase com a mesma transformação.

Fase 4: Crystal Courtyard, Challenge of the Beast, Gremlin Bridge e Reunion

Inimigos: Crystallite e Gremlin
Chefes: True Bayer

Fases de gelo sempre nos deixam preocupados não é? Aqui não é muito diferente pois a fase não é das mais fáceis mas felizmente um dos maiores problemas com fases de gelo você não vai ter aqui que é o personagem escorregando (UFA!).
Logo no começo quem vai estar lá pra te receber? Sim! Seu grande amigo da onça com nome de remédio Bayer que nem vai ficar pro fight, vai fugir enquanto a fase faz umas animações ao fundo e cristais de gelo caem na sua cabeça (se estiver com a Maria te ajudando vai ter um pouco mais de proteção senão desvie) e também vai haver uns cristais mais chatos (Crystallite) que vão ficar te seguindo, esses você tem que destruir assim que possível porque desviar de um com a mecânica de pulo desse game é ruim mas de dois ou mais é pior ainda.
O espaço é apertado aqui.
Na tela seguinte vamos ter um daqueles momentos em que a tela vai se movendo sozinha e temos que seguir em frente. Mas não vai ser simples temos um monstro gigante que fica se movendo pra cima e pra baixo e se somos atingidos por ele morremos esmagados, então temos que nos posicionar entre ele e as estacas de gelo na barriga dele pra não sermos atingidos, é importante notar que se formos atingidos pelas estacas de gelo vamos perder uma grande quantidade de HP mas vamos continuar vivos. Também vamos encontrar os cristais de gelo que nos perseguem mas esse é o menor dos problemas aqui.
Corre que tá caindo tudo!!
Na tela seguinte temos que cruzar uma ponte que vai desmoronando a medida que avançamos, alguns inimigos (Gremilins) vão aparecer pra atrapalhar mas não oferecem grande perigo.
Depois da ponte vamos finalmente enfrentar o chefe da fase que é nada mais nada menos que o Bayer, True Bayer aqui,  mas ele vai dar uma “tunada” antes com ajuda de um cristal gigante que parece ter uma mulher dentro (não sei da onde tiram tanta inspiração pra essas aberrações…).
Agora você não escapa Bayer!!
Ele vai ficar cuspindo fireballs em você e depois de algum tempo vai chamar um cristal igual ao que caiu nele pra te atingir, basta desviar de tudo isso e lançar um ataque carregado nele. A medida que ele vai perdendo HP o cristal que ele joga em você fica maior.
Após derrotar o seu amiguinho você vai receber mais um cristal pra se transformar, se quiser ver o final bom escolha o cristal verde e se transforme no Centurion que também vai ser a melhor opção para a próxima fase. Mas se estiver indo pelo final ruim pode escolher qualquer outro cristal que na mais provável situação seu personagem vai ganhar a forma evoluída de alguma das transformações que você usou anteriormente.

Fase 5: Pits of Hell, Cave of the Dragon, The Acid Test, Guardian of the Bridge e Right Hand of The Devil

Inimigos: Succubus, Ifrit, Soul Fire e Chelonia,
Chefes: Salamander, Golem e Beelzebub

As coisas agora estão quentes
Depois de passar frio no inferno vamos esquentar um bom tanto e não vai ser no programa da Regina Casé (prefiro o inferno de Majyuuou do que assistir aquele programa kkkk). Aqui temos lava pra você cair e morrer na hora e alguns inimigos chatos.
Derrote Salamander pra conseguir uma chave
Logo de início vá seguindo a parte onde começa até o final e ao chegar na parte em questão vá para cima pra pegar a chave. Nessa parte você vai enfrentar o primeiro subchefe da fase que é um dragão (Salamander) que cospe bolas de fogo em você, o problema não são as bolas de fogo mas o efeito de explosão que elas causam ao atingir o chão que ainda pode te acertar, felizmente o dragão cai rápido se você estiver com o Centurion (cristal verde). Depois de matá-lo ande por seus ossos e pegue a chave e em seguida volte e pegue o caminho de baixo lá na tela anterior.
Aqui seu pior inimigo é o que te pega por trás
Agora temos mais uma corrida contra um inimigo que te persegue e te mata na hora, a lava…
Você tem que destruir as pedras que surgem no seu caminho e ainda desviar das labaredas sem deixar a lava encostar em você senão é uma vida a menos. Se você for rápido vai passar fácil daqui.
Depois disso chegamos em uma parte onde temos mais pontes caindo e alguns inimigos (Ifrit e Chelonia).
Golem é fraco e fácil de destruir
Também vamos enfrentar o segundo subchefe da fase aqui. Ele é uma espécie de estátua viva (Golem) que vai pular e lançar umas espécies de estrelas que vão tentar te atingir e voltar para a mão dele. Esse cai fácil é só desviar do ataque dele e contra atacar com o ataque forte. Depois disso continue em frente que ao chegar ao fim desta parte vai ser a hora de enfrentar o chefe da fase.
Mande o Beelzebub pro inferno... não pera...
O chefe aqui é o que chamam de Beelzebub, o braço direito do diabo. Ele é um bocado chato de matar pois você tem que destruir as mãos dele primeiro pra depois atacar o olho na barriga dele. Use seu ataque carregado depois de pular os ataques que ele lança com as mãos e destrua uma das mãos, depois concentre seus ataque na outra mão. Depois de ficar sem mãos ele vai mudar de tática e vai passar a se teleportar pra cima de você e lançar um feixe de três raios. Pra desviar você pode usar a esquiva antes que ele ataque ou se posicionar no meio dos raios e quando o ataque parar acerte o olho na barriga com um ataque carregado. Basta repetir o processo que você acaba com ele bem rápido.
Se você estiver jogando pelo final bom vai receber um
cristal cinza.
Quando ele for derrotado você vai receber o último cristal para se transformar e aqui se você jogou com cada uma das transformações anteriormente vai receber o cristal cinza que te permite usar o Dark Anglel e ver o final “bom”. Caso não o tenha feito escolha a cor que você preferir e jogue pelo final “ruim” porque a próxima é a fase final.

Fase 6: King of Demons

Inimigos: Caramel e Pixie
Chefes: Arachnoid, Chilopoda, Death Bringer, Medusa, Demon King e Iria

E chegou a hora da batalha final contra o capiroto. Mas antes disso temos que chegar lá e o caminho embora em linha reta vai oferecer alguns desafios. Você vai ter de enfrentar quatro subchefes antes de chegar ao Demônio. Bem no estilo Rockman três deles você já enfrentou em outras fases e agora eles ressurgem como versões melhoradas.
Arachnoid Round 2
Primeiro vamos enfrentar a aranha (Arachnoid) que nos atacou no elevador na primeira fase. A tática aqui permanece a mesma e se você estiver com o Dark Angel vai ser moleza basta caprichar no Rapid Fire que o problema vai ser resolvido rápido. Após derrotá-lo se você tiver perdido muito HP use as fadas pra recuperar um pouco e siga em frente.
Use as Pixies pra recuperar seu HP
O segundo subchefe é aquela centopeia (Chilopoda) da segunda fase, a tática aqui é a mesma de lá mas agora vamos ter o terreno pra ajudar a pular ela, mais uma vez se você estiver com o Dark Angel as coisas vão ser bem mais fáceis pois o ataque carregado vai causar um dano absurdo e mais uma vez depois de vencer você pode recuperar seu HP com mais fadas.
Agora o Death Bringer atira
O terceiro subchefe é uma versão melhorada daquele da terceira fase (Death Bringer), esse agora além de ter garras mais rápidas vai atirar projéteis em você, mande uma boa rajada com o ataque normal do Dark Angel que você vai resolver o problema. Aproveite mais uma vez pra recuperar seu HP com as fadas e siga em frente.
Não tenha pena da Medusa porque ela não vai ter de você
O quarto e último subchefe é uma Medusa que solta cobras em você. O segredo aqui é manter sua distância e atacar sem parar destruindo as cobras e ainda causando dano no monstro. Quando ela cair ele vai explodir e deixar um monte de cobras pra você matar antes de poder prosseguir. Destrua todas e recupere-se com as fadas assim que possível pois agora vai ser o chefe final.
Olha a cara de Pedófilo desse infeliz!!
Agora sim chegamos ao final de tudo, somos recebidos pela risadinha estranha do capiroto que aparece todo sorridente nos parabenizando por ter chegado tão longe. Depois de tudo ele mostra a pequena Iria sem roupas por uma parte com formato sugestivo em sua cabeça (é… o capeta é Lolicon…) e revela sua verdadeira forma.
A verdadeira forma do capeta
Seu objetivo aqui é destruir os chifres e olhos do feioso. Mas não vai ser tão fácil assim, os chifres soltam ataques de raios que ao atingir o chão cobrem um pequeno espaço em baixo do seu personagem, o ideal é desviar com o pulo duplo e aproveitar pra atacar os chifres.
Evite ao máximo ficar em baixo dos olhos pois eles soltam lasers, para atacar com facilidade faça isso de longe e fique esperto pra desviar do fogo que ele solta pela boca. Quando os chifres e olhos forem destruídos ele vai soltar a cabeça e vai tentar te esmagar com ela (agora ele além de Lolicon tem complexo de Thwomp), simplesmente desvie e fuzile ele com uma chuva de ataques que ele vai cair logo… mas a batalha não acabou… depois da cabeça dele cair eis que surge uma pequena figura de dentro…
Iria + Elia + Maou = Last Boss
Quem é? Sem muita dificuldade vamos observar que é a Iria. Mas ela está diferente… Logo ao tentar se aproximar ela vai agir de forma a não te reconhecer e vai te atacar e com isso começa a verdadeira batalha final.
A pequena Iria tem todos os requisitos pra oferecer um bom desafio, tem vários ataques, aguenta levar pancada sem ter seus ataques cancelados e ainda é rápida. Seus ataques não tem uma ordem ou padrão definido então fique de olho nela pra poder desviar com facilidade e vá atacando na medida do possível.
Papa...
Com essa tática ela vai ser derrotada e dependendo do que você escolheu entre suas transformações você vai ver um dos finais do game… Ah! Meus parabéns caso você tenha conseguido finalizar o game. Agora sente-se e observe as cenas finais e os créditos.

HUD, Evoluções e Itens

Vamos agora falar um pouquinho sobre o que aparece na tela durante o game, o sistema de evolução e alguns itens que você pega durante o game. Não é uma grande quantidade de informação pois o game é bem simples nesse quesito mas é algo que o jogador deve conhecer.

Na sua tela vamos ver na parte superior algo semelhante ao que mostra a imagem abaixo.

Exemplo básico de HUD

Olhando para a imagem temos o seguinte.

  • A barra de cima no canto esquerdo representa seu HP, ao sofrer dano ela se reduz e ao pegar itens de cura ela se enche. Você também recebe um pouco de HP ao subir de nível. Um detalhe a ser observado é que seu HP não vai se recuperar totamente ao se concluir uma fase então pense bem se você quer ou não usar uma tática suicida  pra se dar bem.
  • A barra de baixo serve pra representar o tempo de carregamento do seu ataque mais forte. Assim que ela mudar de cor e ficar exibindo as animações de raios se você soltar o botão de ataque vai liberar o ataque mais poderoso. É tipo o Buster do Rockman mas o diferencial é que temos uma barra pra representar o tempo de carga.
  • O pequeno coração com um número á direita representa a sua quantidade de vidas, ao zerar esse contador é Game Over e você poderá pegar um continue, só vai ter que passar toda a fase novamente.
  • Em SCORE você vai ver sua pontuação no game. Mas aqui os pontos são como a EXP em games de RPG, pois ao atingir uma certa quantidade nosso personagem sobe de nível e vamos ter um aumento do HP que vai ser bastante útil.
  • TIME representa o tempo disponível pra você concluir a fase, caso ele acabe você perde uma vida. Mas não se preocupe pois ao derrotar um subchefe você ganha um pequeno acréscimo no seu tempo.
  • Durante as batalhas contra os chefes das fases o SCORE some pra dar lugar a uma barra de HP que pertence ao chefe.

Vai subir? Cuidado com o degrau....
Majyuuou também traz um bom sistema de evoluções como um game de RPG, assim como foi mencionado na descrição do item SCORE na HUD você pode considerar esses pontos como a EXP adquirida durante o game, ao atingir um certo valor seu personagem sobe de nível ganhando um pouco de HP, tendo a barra de HP aumentada e também depois de algum tempo o tempo de carga do ataque forte vai ser ligeiramente reduzido. Tendo isso em mente considere matar a maior quantidade de inimigos como um bom objetivo durante o game para poder se garantir contra as batalhas finais.

Papa!! O capeta é tarado!!
Entrando na parte dos itens temos poucas coisa que podemos pegar em Majyuuou, algumas chegam a ser até dispensáveis já que só aparecem em uma parte do game. Mas sem itens com certeza o desafio seria um bocado pior. Antes de descrever deixo claro que para pegar os itens no game é necessário pressionar o direcional para baixo e isso vale até para os cristais que lhe permitem se transformar. Abaixo segue uma pequena lista deles mais ou menos de acordo com a ordem de aparição..

Health Orb: Os pequenos cristais de formato oval e cor azul servem pra recuperar seu HP, eles podem ser encontrados em praticamente todas as fases.

Key: Assim como o nome implica são as chaves que você encontra em algumas fases e fazem a simples tarefa de abrir algumas portas.

Holocaust: São esferas de cor laranja que quando pegas pelo personagem fazem com que todos os inimigos na tela sejam destruídos imediatamente. Curiosamente só vamos ver uma destas esferas no início da fase 3 (Ghost Train) após derrotar o Death Bringer. Acho que os programadores se esqueceram que o item existia e não colocaram mais no game.

Fairy: Assim como podemos ver na fase de introdução (The Gates of Hell) o espírito de sua esposa Maria se transforma em uma pequena fada que lhe acompanha fornecendo suporte durante o game. Além de atacar inimigos quando nós também atacamos ela tem uma função bastante útil, caso você perca todo o seu HP ela vai se sacrificar (mesmo estando morta…) pra recuperar todo o seu HP e você vai perdê-la ao invés de uma vida. Para recuperá-la você deve pegar o espírito dela em algum momento do game em que ela esteja disponível nas fases, e caso você encontre um espírito e não tenha perdido ela ainda o efeito do item vai ser de recuperar todo o seu HP e ainda destruir todos os inimigos na tela.

O Menu de Configurações e Selecionando as Fases

Para acessar o menu de configurações ou o famoso OPTIONS você deve pressionar o botão SELECT na tela de titulo e então pressionar START quando o texto mudar. Dentro da referida tela vamos ter algo como a imagem abaixo.

Tela de Options do game só presta a arte porque não tem
nada pra olhar aqui.

De longe a melhor coisa pra se ver aqui é a arte da Iria e da Elia dormindo porque praticamente temos zero coisas pra se fazer aqui. O que podemos modificar aqui é o seguinte.

  • LEVEL: Aqui como podemos ver vamos poder alterar a dificuldade do game entre NORMAL e HARD, as principais mudanças vão ser na resistência de inimigos e chefes e na quantidade de projéteis que alguns disparam mas também vamos perder as chances de recuperar a nossa ajudante (Maria) durante o game. É importante notar que a dificuldade não altera em nada o final do game, jogar no Hard é bom apenas pelo fator desafio pois a recompensa vai ser praticamente a mesma do game no Normal.
  • CONFIG: Aqui podemos definir quais botões vamos usar para atirar (SHOT) e para pular (JUMP), por padrão temos os botões Y pra atacar e B pra pular mas podemos modificar usando os botões A, B, X, Y, L e R do controle do Super Famicom.
  • MUSIC: Aqui vamos poder definir o tipo de alto falantes da nossa TV se só tiver um selecione MONAURAL (Mono) e se tiver dois selecione STEREO. Claro que considerando hoje em dia essa opção é completamente dispensável uma vez que não seja possível ver TVs novas ou PCs com alto falantes Mono, mas na época era até bem comum crianças jogarem em TVs mais antigas.
  • EXIT: Simplesmente sai do menu de configurações e retorna para a tela de título.

Seleção de fases ativada.
Agora pra habilitar a seleção de fases você deve fazer o seguinte. Na tela de título pressione o botão SELECT 15 vezes até que a opção selecionada pare em OPTIONS, se você tiver feito a conta corretamente pressione START pra entrar nas configurações e você irá ver uma nova opção abaixo de MUSIC com o nome de MAP SELECT, basta então selecionar o número de 0 até 6 e sair do menu. Agora ao começar o game normalmente você vai estar na fase selecionada.

GRÁFICOS

Adoro os cenários desse game....
Depois de mostrar uma boa quantidade de prints do game enquanto falávamos das fases fica bem mais fácil falar dos gráficos do game.
Majyuuou logo de cara passa um ar de Doujin Game ou daqueles games que tem visual oldschool que vemos aos montes na Steam por exemplo. Isso dá um certo charme ao game que fora lançado bem tarde até no Super Famicom.
São muitos detalhes e um ar tenebroso
Os sprites de personagens as vezes são bem pequenos mas tem uma boa quantidade de detalhes já os chefes gigantes que vemos são muito bem feitos, todos ricos em detalhes e cores mas talvez o maior destaque do game sejam os cenários, são muito bem feitos e podemos perceber isso logo no início quando estamos cruzando a ponte em direção ao inferno onde temos um belo cenário de fundo, mas não fica por aí, até o final do game vamos ver ambientes diferenciados com uma ótima riqueza de detalhes. Vale a pena lembrar que o game também conta com um bom trabalho de arte, temos umas poucas ilustrações que aparecem durante a primeira fase e no final do game mas todas elas são bem interessantes e reforçam muito o lado Doujin Game de Majyuuou onde podemos ver um estilo de arte bem descompromissado porém muito bem feito.
Segundo os créditos do game o Design do game (inclusive da maravilhosa arte da caixa) são de autoria de Satoru Fukushima e toda a adaptação da arte para os píxels bem como os gráficos do game são de responsabilidade de Chie Aoki, Hideyuki Yoshihashi e Mitsuru Kawano.

MUSICAS E SONS

As músicas com certeza merecem destaque
E a banda de um homem só também kkkk
Se tem algo que eu pessoalmente gostei logo de cara em Majyuuou foi com certeza a trilha sonora do game, as músicas são muito boas e passam muito bem o clima do game. Desnecessário dizer que eu realmente entro no clima do combate quando a música de subchefe toca. As músicas e provavelmente todo a parte sonora são de responsabilidade de Tomohiro Endo e Hiroshi Iizuka que fizeram um belo trabalho com as músicas do game, mas infelizmente não houve um lançamento da trilha sonora. O que não é de se estranhar já que o game é de uma empresa pequena e relativamente desconhecida.
Uma pena não poder fazer os mesmos elogios das músicas para os efeitos sonoros, embora não sejam realmente ruins o game reutiliza muitos sons em várias ocasiões e as vozes que estão presentes são bem poucas, claro que esse item poderia facilmente ser limitado pelo cartucho e seu pequeno armazenamento mas os efeitos sonoros poderiam estar mais presentes em algumas partes e menos reciclados.

Gosta de ouvir as músicas dos games que você joga? Então faça o download da OST (não oficial) de Majyuuou clicando AQUI

RECEPÇÃO E LEGADO

O game provavelmente mal foi visto durante seu lançamento visto que a KSS é meio que uma empresa de fundo de quintal que não fazia trabalhos grandes, o que é uma pena pois o game merecia um pouco mais de notoriedade naquela época.
Esse aqui pode ser seu por míseros 1595 dólares kkkk
Com o advento e popularização da internet games como esse começaram a se tornar mais populares, alguns gamers começaram a ver Majyuuou como uma joia perdida do Super Famicom e resultado disso se tornou em tristeza para pessoas como eu. O game original passou a custar horrores, mesmo um cartucho loose passa facilmente dos 200 dólares no ebay o que talvez indique que o game tenha sido produzido em uma tiragem pequena. Também não pude obter informações sobre a quantidade de cartuchos vendidos,mesmo o já extinto site da empresa não menciona os games produzidos pela empresa (eles passaram a trabalhar com animes e filmes depois de 2001 e foram até 2005).
Ou você pode comprar o cartucho loose por 199 dólares
só não se esqueça da cotação atualmente kkkkk
Infelizmente ele morreu no Super Famicom, não houve lançamento ocidental, visto que ele foi lançado quando o SNES já estava praticamente abandonado no mercado ocidental (leia-se EUA pois no Brasil ele ainda era muito amado) e nem mesmo com a chegada do Virtual Console no Wii ele recebeu uma nova chance.

TRADUÇÃO DE FÃS

Cena da ROM traduzida
E pra você que definitivamente não entende japonês mas não quer perder a experiência completa de entender os diálogos pode ficar tranquilo. Graças ao pessoal do Aeon Genesis tratou de traduzir o game para o inglês. Não são muitos os diálogos no game mas o pouco que aparece vai poder ser entendido, isso é
claro se você entender inglês, rola até um pequeno erro que gera piadas nos vídeos do YouTube... Se bem que alguém poderia pegar o patch de tradução e fazer em português,não é Yoz o Desconstrutor de ROMs….

Quer jogar usando a ROM traduzida? Faça o download clicando AQUI

CONCLUSÃO

Parte de trás da caixa
Majyuuou foi mais um exemplo de game simples e bem feito que acabou no esquecimento. Infelizmente esse é um mal que afeta games de produtoras menores, grandes ideias que acabam perdidas por orçamentos pequenos e consequentemente pouca divulgação. Apesar disso ainda digo que conferir o game é uma boa experiência, você vai ver algumas vagas lembranças de Rockman, Demon’s Blazon e Castlevania aqui, mas tudo isso com uma dificuldade mais pra Makaimura isso sim.
Minha vontade de tê-lo na coleção é enorme mas o preço me afasta dele já que não tenho coragem de pagar preço de console em cartucho mas ainda assim vale a pena jogar no emulador mesmo pra aproveitar o game.
Aqui também deixo meus agradecimentos a KSS por ter produzido o game e ao diretor e provavelmente o idealizador do game Hideyuki Yoshihashi que me deu oportunidade de conhecer algo diferente com o game e que me fez gostar tanto que eu decidi escrever sobre ele.

Deixo aqui também meus agradecimentos ao amigo Yoz lá do blog Gamer Desconstrutor que me ajudou a conseguir alguns sprites e montou algumas imagens pra eu usar no texto. 

PRÓS
- Ótimos gráficos
- Trilha sonora excelente
- Desafio razoavelmente alto



CONTRAS
- Jogabilidade um pouco travada
- Falta de efeitos sonoros
- Enredo muito mal explorado



E depois disso vou me despedindo por aqui esperando ter lhe dado uma boa recomendação e claro desejando aquela boa jogatina então até a próxima...
Review Aprovado pelo "Boss" Dom Juanito =D

Ajude o autor e curta essa postagem clicando em um ou mais dos botões de redes sociais abaixo e se possível se inscreva no nosso canal do Youtube.


10 comentários:

  1. Review de respeito! Gostei muito do game, principalmente por ser de plataforma, que curto muito.
    Você pegou detalhes que não lembrava. Texto fantástico.
    Joguei naquela vez e usei a intuição de pegar cada cristal diferente, e consegui o final bom.
    Até a próxima, e espero acrescentar algo novamente em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gustavo!

      Você foi um dos que me ajudou bastante com esse Review porque eu nem lembrava mais dele.

      Excluir
  2. Muito bom Soterio! \o/ Então aquela criatura feia que você desenhou era filha deste cara. O jogo realmente é muito bom, infelizmente ele tá naquela triste lista de game bom, mas que quase minguem conhece ou não fez sucesso. Mas realmente ele foi muito bem produzido. Digo que para a época a produtora deste game teve mais capricho em faze-lo. Este jogo nem daria para ser lançado no Ocidente na época... Menina seminua, demônios, sacrifícios e evocação ao capeta... kkkkk Os país religiosos iriam pirar neste game.... kkkkk Se ele tivesse vindo para o lado Ocidental da força seria totalmente censurado ou talvez impedido de ser lançado (a casos que isto acontecia). Ótimo texto, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale em censura Samurai... o game seria literalemtne uma porcaria...
      É fato que ele acabou no limbo mais cedo pela data de lançamento pois na época o Super Famicom já se preparava pra entregar a coroa pro Nintendo 64 e o Playstation e Saturn já estavam a todo vapor no Japão. O maior problema disso se tornou o preço dele hoje em dia...

      Excluir
  3. Fantástico manolo, eu também adorei a trilha sonora do game, já estou ouvindo sem parar aqui, gostei muito daquela da lava, qual vc gosta mais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mano.

      Minha música favorita é a de quando lutamos contra os subchefes das fases. Ela me faz lembrar de Shin Megami Tensei por isso eu gosto tanto.

      Excluir
  4. Ahhh Snestalgia pura! Jogo underground pakas! Curti demais esse game Majyuuou, mas confesso que faltou explorar mais o game no enredo e jogabilidade!
    Um clássico desconhecido por muitos..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É fato que se o game fosse ao menos desenvolvido por uma empresa um pouco mais conhecida detalhes como esses teriam sido melhor elaborados, mas fica aí a dúvida. Será que eles teriam toda a liberdade para fazer o game como ele é?

      Excluir
  5. Não conhecia este game. Jogando agora =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é grandioso mas é bom de jogar... Garanto que você vai gostar.

      Excluir

*Se gostou do post comente, sua opinião é muito importante.
*Comentários com links ou palavrões serão excluídos.

 

Seguidores